Seleção desfalcará times em até 10 rodadas do Brasileiro em 2020

Torneio da CBF para em datas Fifa, mas será disputado durante Copa América

São Paulo

A CBF (Confederação Brasileira de Futebol) divulgou nesta quinta-feira (3) o calendário de suas competições em 2020. O anúncio ressalta o fato de que não haverá mais coincidência entre as chamadas datas Fifa, reservadas para os jogos das seleções, e as partidas nacionais.

O cronograma da entidade, porém, prevê que o Brasileiro será disputado durante a Copa América, entre os dias 12 de junho e 12 de julho, com sede dividida entre Argentina e Colômbia. No período, há 10 jogos da Série A. Equipes que tiverem jogadores convocados para a seleções do Brasil ou de outros países sul-americanos não poderão contar com seus eles durante o período.

Na última edição do torneio continental, realizado no Brasil neste ano, o Nacional parou. Com isso, equipes não foram desfalcadas.

O atacante Everton, do Grêmio, é figura constante na seleção brasileira - Washington Alves - 2.jul.19/Reuters

A CBF ressalta que nas demais partidas da seleção no ano, não haverá sobreposição de datas. Serão cinco períodos Fifa, com um total de dez jogos do time –com oito compromissos pelas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022 e dois amistosos preparatórios para a Copa América.

Nesses períodos, o Brasil costuma jogar, em sequência, na sexta e na terça-feira. Não haverá rodadas do Brasileiro no fim de semana entre essas partidas. E a promessa é que as equipes que tiverem atletas convocados entrem em campo na quinta subsequente, não na quarta.

Mesmo esse, prazo, porém, pode se mostrar complicado, já que quase todos os amistosos da seleção são realizados fora do Brasil. Os jogos contra Senegal e Nigéria na semana que vem, por exemplo, serão realizados em Singapura, na Ásia, com uma diferença de fuso de 11 horas em relação a Brasília.

Há ainda as equipes verde-amarelas de base, que vêm causando desfalques e continuarão causando em 2020. O torneio de futebol dos Jogos Olímpicos de Tóquio será disputado entre julho e agosto, em um período que terá partidas do Brasileiro e duelos das quartas de final e semifinais da Copa do Brasil.

“Assumimos o compromisso de aperfeiçoar cada vez mais o calendário do futebol brasileiro e estamos fazendo isso com diálogo e com firmeza de objetivos. Com isso, ganham todos: clubes, federações e a seleção brasileira”, afirmou o presidente da CBF, Rogério Caboclo.

O problema de datas foi assunto na última convocação feita pela seleção brasileira. Tite se irritou diante dos questionamentos por ter chamado para amistosos jogadores como Weverton, do Palmeiras, e Rodrigo Caio e Gabigol, do Flamengo, cujos times estão na disputa pela liderança do Brasileiro.

“Conseguimos definitivamente liberar as datas Fifa, para que partidas de clubes e seleção não se sobreponham. Não podemos concorrer com nós mesmos”, disse Caboclo, que não comentou o fato de o calendário brasileiro não parar durante a Copa América.

O presidente da CBF, Rogério Caboclo, festeja a pausa no Brasileiro nas datas Fifa - Carl de Souza - 10.abr.19/AFP

Em 2020, haverá uma diminuição no período para a disputa dos campeonatos estaduais, que tinham 18 datas e passaram a ter 16. Já a Série D, atendendo a uma reivindicação dos clubes menores, cresceu, indo de 16 a 26 datas.

A CBF confirmou ainda a volta da Supercopa do Brasil, disputada entre o vencedor da Copa do Brasil e o campeão brasileiro do ano anterior. Em 2020, esse confronto será realizado no dia 19 de janeiro, em jogo único. Um dos participantes será o Athletico-PR, que aguarda o vencedor do Campeonato Brasileiro. O local ainda será definido.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.