Descrição de chapéu Futebol Internacional

Lewandowski tenta repetir Modric e quebrar duopólio em prêmio da Fifa

Desde 2008, Cristiano Ronaldo e Messi venceram 11 dos 12 troféus de melhor do mundo

São Paulo

A Fifa elege nesta quinta-feira (17) o vencedor do prêmio The Best de melhor jogador de futebol do mundo. A cerimônia, que será realizada de maneira virtual na Suíça, começa às 15h (de Brasília) e será transmitida pelo site oficial da entidade.

Robert Lewandowski, Lionel Messi e Cristiano Ronaldo são os finalistas da premiação, que há mais de uma década marca a queda de braço entre o argentino e o português pelo posto de maior craque do planeta.

Desde 2008, quando Ronaldo conquistou seu primeiro troféu, ele e Messi levaram 11 dos 12 em disputa. O jogador do Barcelona, eleito pela última vez em 2019, tem seis dinstinções, uma a mais que seu principal concorrente.

Campeão e artilheiro da última Champions League com o Bayern, o atacante polonês Robert Lewandowski tenta repetir o feito de Luka Modric, que em 2018 conseguiu interromper o duopólio Messi-Ronaldo para faturar o prêmio.

Na ocasião, o croata foi campeão da Champions com o Real Madrid, mas o fator decisivo para que vencesse a eleição foi a grande campanha de sua seleção na Copa do Mundo da Rússia. Finalista, a Croácia perdeu a decisão do Mundial para a França.

Sem o peso de uma Copa a seu favor, Lewandowski aposta em sua ótima temporada individual e coletiva, além dos sinais de declínio da dupla Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, que já não consegue manter o nível de excelência que eles mesmos estabeleceram.

Somando todas as competições, a média de gols do polonês foi superior a um por jogo. O centroavante marcou 55 vezes em 47 partidas, enquanto Messi anotou 31 em 44 jogos e Cristiano Ronaldo, 37 gols em 46 apresentações.

Autor de 15 gols na última Champions League, Robert Lewandowski ainda distribuiu seis assistências na campanha que culminou no título dos alemães, o sexto na história do clube.

Lewandowski foi campeão e artilheiro da última Champions League com o Bayern
Lewandowski foi campeão e artilheiro da última Champions League com o Bayern - Matthew Childs - 23.ago.2020/Reuters

Na semifinal do torneio europeu, em Lisboa, os bávaros atropelaram o Barcelona de Messi por 8 a 2 para chegar na decisão –Lewandowski fez um e deu passe para outro. A essa altura, a Juventus de Ronaldo já havia sido eliminada, nas oitavas de final, pelo Lyon. O português, discreto, marcou apenas quatro gols na Champions, sua pior marca desde 2008/2009.

O atacante de 32 anos também foi determinante para as conquistas do título da Bundesliga e da Copa da Alemanha, que garantiram ao clube de Munique um triplete na temporada.

Além de eleger o melhor jogador do mundo, o prêmio The Best também revelará os vencedores nas categorias de melhor jogadora do planeta, melhor técnico do futebol masculino, melhor técnico ou técnica do futebol feminino, melhor goleiro, melhor goleira e o gol mais bonito da temporada.

O júri internacional que decide os eleitos é formado pelo treinador de cada seleção nacional filiada à Fifa, seus respectivos capitães, um jornalista representante de cada país e os votos computados no site da entidade. O mesmo vale para as premiações do futebol feminino.

A votação foi realizada entre os dias 25 de novembro e 9 de dezembro.

Tite, técnico da seleção brasileira masculina, revelou seus votos para a eleição de melhor jogador do mundo: Neymar em primeiro, Robert Lewandowski em segundo e Kevin De Bruyne em terceiro. Dos três, apenas o polonês ficou entre os finalistas.

Os finalistas de cada categoria do prêmio The Best

Melhor jogador
Robert Lewandowski, Bayern de Munique (ALE)
Cristiano Ronaldo, Juventus (ITA)
Lionel Messi, Barcelona (ESP)

Melhor jogadora
Lucy Bronze, Manchester City (ING)
Pernille Harder, Chelsea (ING)
Wendie Renard, Lyon (FRA)

Melhor técnico do futebol masculino
Hansi Flick, Bayern de Munique (ALE)
Jürgen Klopp, Liverpool (ING)
Marcelo Bielsa, Leeds United (ING)

Melhor técnica ou técnico do futebol feminino
Emma Hayes, Chelsea (ING)
Jean-Luc Vasseur, Lyon (FRA)
Sarina Wiegman, Seleção holandesa

Melhor goleiro
Alisson, Liverpool (ING)
Manuel Neuer, Bayern de Munique (ALE)
Jan Oblak, Atlético de Madrid (ESP)

Melhor goleira
Sarah Bouhaddi, Lyon (FRA)
Tiane Endler, Paris Saint-Germain (FRA)
Alyssa Naeher, Chicago Red Stars (EUA)

Prêmio Puskás de gol mais bonito
De Arrascaeta, Flamengo
Son Heung-min, Tottenham (ING)
​Luis Suárez, Atlético de Madrid (ESP)

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.