Veja a programação do centenário da Folha

Confira dia a dia, desta sexta (19) ao outro domingo (28), os destaques entre os projetos preparados para estes 100 anos

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Não tem fogos de artifício nem o parabéns em torno de um bolo com velas de 100 anos. Com sua primeira edição em 19 de fevereiro de 1921, a Folha chega ao seu centenário fazendo o que melhor sabe fazer, jornalismo.

Entre as novidades a partir desta sexta, estão o lançamento da cátedra Otavio Frias Filho, em parceria com a USP, e do programa de treinamento voltado para profissionais negros.

Outros destaques desta semana dos 100 anos são edições especiais do podcast Café da Manhã, estreias de colunistas em diversas editorias, entrevistas e debates em vídeo e a abertura de uma exposição na sede do jornal.

A Folha lança ainda nova edição do Manual da Redação e a Coleção 100 Anos de Fotografia, com dez volumes.

Hoje, dia 19

  • Folha dá início a parceria com o Público, um dos principais jornais de Portugal, que cria um intercâmbio de publicações entre os dois veículos, levando reportagens da Folha para os leitores portugueses e trazendo para os brasileiros matérias do Público
  • Folha relança O Que Foi a Ditadura, curso online e gratuito, com quatro aulas sobre o regime militar (1964-1985) ministradas pelo jornalista e escritor Oscar Pilagallo
  • Em parceria com a produtora Conspiração Filmes, Folha lança o projeto Casos do Acaso, que vai publicar ensaios pessoais dos leitores sobre situações em que acontecimentos casuais mudaram vidas. Textos podem ser enviados a partir de hoje (dia 19) pelo email casosdoacaso@grupofolha.com.br
  • Montada na sede do jornal, no centro de São Paulo, exposição reúne trabalhos de artistas visuais e chargistas publicados na Ilustrada e em Poder durante a campanha pela democracia promovida pela Folha em 2020
  • Coluna Gelo e Gim, assinada por Daniel de Mesquita Benevides, passa a ser publicada também na versão impressa, na Folha Corrida, sempre às sextas
  • Folha lança a série Cartas para o Futuro, em que colunistas, repórteres e editores imaginam os cenários das suas respectivas áreas de atuação em 2031
O escritor Salmon Rushdie, no seminário Fronteiras do Pensamento
O escritor Salmon Rushdie, em 2014; entrevista com autor anglo-indiano abre a série Fuga para a Frente - Marlene Bergamo - 14.mai.2014/Folhapress

Sábado, dia 20

  • A deputada federal Tabata Amaral (PDT-SP), colunista da Folha, passa a escrever todo sábado
  • Folha publica lista com 100 grandes reportagens da sua história

Domingo, dia 21

  • Paixões, desencontros, estabilidade e loucuras segundo Tati Bernardi, Pedro Mairal, Milly Lacombe e Chico Felitti. Os quatro escritores vão se revezar na coluna Nosso Estranho Amor, publicada aos domingos em Cotidiano (versão digital) e na Folha Corrida (impressa). Neste domingo (21), quem escreve é Tati

Segunda, dia 22

  • Nova colunista de humor da Ilustrada, a roteirista e jornalista Bia Braune passa a escrever toda segunda-feira

Terça, dia 23

Quarta, dia 24

  • Lançamento de outra série de entrevistas em vídeo E Eu? O Jornalismo Precisa me Ouvir, com 13 brasileiros que representam grupos da sociedade muitas vezes deixados de lado pelo jornalismo, inclusive pela Folha. São nomes como a escritora trans Amara Moira, o babalorixá Rodney William, o líder evangélico Jackson Augusto, a poeta feminista Stephanie Borges, o imigrante sírio Talal Al-Tinawi e o motoboy Paulo Lima, o Galo
Pai Rodney William no auditório da Folha, com seus sobrinhos e filhos de santo Kauã Odara e Manuela Araújo
Pai Rodney William no auditório da Folha, com seus sobrinhos e filhos de santo Kauã Odara e Manuela Araújo - Bruno Santos/Folhapress
  • Apresentação de debate sobre democracia e jornalismo. Com mediação da ombudsman da Folha, Flavia Lima, tem como convidados Ilona Szabó de Carvalho, empreendedora cívica e colunista da Folha, Djamila Ribeiro, escritora e também colunista, Larry Rother, ex-correspondente do New York Times no Brasil e colunista da revista Época, e Oscar Vilhena, professor da FGV Direito e colunista da Folha

Quinta, dia 25

  • Apresentação de debate sobre o futuro do jornalismo, com mediação de Roberto Dias, secretário de Redação da Folha. Com a participação de Murilo Garavello, diretor de conteúdo do UOL, Angela Pimenta, diretora de operações do Projor (Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo) e Cintia Gomes, cofundadora da Agência Mural, na qual é uma das editoras

Sexta, dia 26

  • A jornalista americana Sally Lehrman, que dirige o Trust Project, projeto independente desde maio de 2019, é a sexta atração de Fuga para a Frente, série de entrevistas em vídeo
  • Podcast Café da Manhã entrevista a jornalista da TV Globo Maju Coutinho
Maju Coutinho, jornalista da TV Globo - Globo

Sábado, dia 27

Domingo, dia 28

  • Folha publica extenso caderno impresso, com reportagens especiais, para celebrar o centenário
  • Jornal lança nova edição do Manual da Redação, ampliada, acrescida de trechos sobre liberdade de expressão, diversidade, mobilidade e assédio sexual e moral
  • Chega às bancas o primeiro volume da coleção 100 Anos de Fotografia, com dez livros que reúnem imagens raras do acervo do jornal. A cidade de São Paulo é o tema do livro que abre a coleção
  • Manifestações de leitores e texto do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), dão início à série Meu Caso com a Folha, em que leitores famosos e anônimos apresentam críticas e elogios ao jornal
  • Apresentação de pesquisa Datafolha realizada com os leitores
  • Divulgação dos vencedores da edição 2020 do Prêmio Folha

Nos meses seguintes

Um projeto especial todo dia 19.

Continuam as séries:

Erramos: o texto foi alterado

Diferentemente do informado, o Trust Project é uma instituição independente desde maio de 2019, e não mais vinculado à Santa Clara University. O texto foi corrigido. 

 

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.