Fique em casa: músicos paulistanos fazem lives para crianças neste domingo

Maurício Pereira, Paulo Freire, Swami Junior e Wandi Doratiotto apresentam canções para os pequenos

São Paulo

As lives voltadas aos jovens e adultos em quarentena são cada vez mais frequentes. Mas são poucas as direcionadas às crianças. Este domingo (29), porém, traz uma boa nova. Os músicos paulistanos Paulo Freire, 62, Swami Junior, 61, Wandi Doratiotto, 66, e Maurício Pereira, 60, fazem suas lives visando o público infantil.

Mauricio Pereira
O músico Mauricio Pereira - Rui Mendes/Divulgação

MAURÍCIO PEREIRA

Ator, locutor, músico e também jornalista. Foi um dos primeiros artistas brasileiros a realizar um show ao vivo pela internet, em 1995. Nos anos 1980, com André Abujamra, criou a banda “Os Mulheres Negras”. No início dos anos 1990, o músico atuou como crooner no programa de televisão “Fanzine”, apresentado pelo escritor Marcelo Rubens Paiva.

Na sua live o artista interpretará duas músicas. “A primeira é ‘Responde Visconde’, uma canção que fiz para o Visconde de Sabugosa, que é um herói para mim, e [nela] posso falar um pouquinho sobre literatura infantil”, disse referindo-se ao personagem do “Sítio do Picapau Amarelo”, da obra de Monteiro Lobato (1882-1948).

A outra música é de Erasmo Carlos, “Sou Uma Criança e Não Entendo Nada”. “Essa música não é exatamente para crianças, mas a letra é muito simples e dependendo da idade —e como criança não é um bicho bobo—, acho que com cinco anos ela já sabe do que se trata. Essa música é da Jovem Guarda, que é um troço que eu ouvia quando eu tinha seis ou sete anos. [O programa] Passava na TV exatamente na sequência do Circo do Arrelia [“Cirquinho do Arrelia”, programa da TV Record que foi ao ar entre 1955 e 1966], outro programa de TV que eu assistia no domingo à tarde”, disse o compositor.

Perguntado sobre o que as crianças devem ter em mente quando forem assistir à sua live, Maurício Pereira respondeu: “Depende da idade da criança; se tiver um ano, ela tem que ter uma mamadeira em mente. Se ela tiver sete anos, pode buscar saber quem é Maurício Pereira, quem é o Erasmo Carlos, na internet, ou pensar que tem músicas de adulto que são divertidas o suficiente para uma criança”, falou o músico que deve ser acompanhado na apresentação on-line por seu filho Chico, 20.

Para assistir à live de Maurício Pereoia, acesse facebook.com/mauriciopereiraoficial, no domingo (29), às 13h

PAULO FREIRE

O violeiro, compositor e escritor Paulo Freire, filho do psicanalista e escritor Roberto Freire (1927-2008), aparecerá em sua live tocando duas músicas, além de contar um “causo” misturado com melodia. A primeira peça é um clássico do repertório caipira, “Barbaridade”, imortalizada por Pedro Bento (1934–2019) e Zé da Estrada (1929–2017).

“Esse é um tipo de música na qual os caipiras enquanto tocam vão inventando seus próprios versos. Eu inventei uns que são meus, falando sobre uns bichos para a criançada se divertir”, falou o violeiro.

A “Peleja do Sapo e o do Veado” foi aprendida pelo artista no sertão de Minas Gerais com o mestre Manelim do Urucuia, como era conhecido o violeiro Manoel de Oliveira, morto em janeiro de 2020. “Essa música é um toque tradicional de viola, no qual seu Manelim criou umas coisas, eu ajeitei o caldo e fechamos uma parceria. Ela conta a história da corrida desses dois animais, que acontece quando o sapo desafia o veado para correr. Vou tocando na viola como é o canto de um animal, como é o canto do outro e vou fazendo a corrida. É uma corrida bem extraordinária”, garante o artista.

A terceira música será “A Velha”, que o violeiro aprendeu com o vaqueiro Nivaldo Maciel. “Além de vaqueiro ele cantava seresta, infelizmente já morreu também. Ele era de Montes Claros, Minas Gerais, e me contou que aprendeu essa música, de domínio público, em pousos de tropa, quando levava gado de um lugar para outro. Segundo ele, os violeiros se encontravam de noite, tocavam essa música e iam tirando versos. Ela é boa para a criançada cantar junto. Vai ser bem divertido, eu imitando bicho da minha casa e eles, da casa deles. Tenho certeza.”

Segundo Paulo Freire, que mora em Campinas, sua live será uma mistura da roça com a tecnologia. “Essas músicas são muito tradicionais entre os violeiros. Não têm uma idade próxima aos tempos de hoje, correram o sertão e carregam toda uma informação que vem da roça, que é fundamental para nos dias atuais retomarmos esse sentimento mais simples, embora haja muita sabedoria vinda do homem da roça. São toques muito simples, mas que carregam mundos dentro deles. Fazer isso usando a tecnologia, por meio de uma live, permite que espalhemos mais a roça e acaba pegando o lado bom desses dois mundos.”

Para assistir à live de Paulo Freire, acesse facebook.com/paulo.freire.75, no domingo (29), às 10h.

SWAMI JUNIOR

Swami Junior - Marcus Leoni/Folhapress

Swami Antunes Campos Junior é instrumentista, compositor, arranjador e produtor. Entre os vários artistas com quem já tocou, gravou e dirigiu figuram as cantoras Elza Soares e Omara Portuondo. “Vou tocar no violão a música ‘Drume Negrita’, de Eliseo Grenet [compositor e pianista cubano, 1893-1950], uma canção de ninar cubana muito linda que gravei em um disco da Omara Portuondo. A outra, que irei tocar também com o violão solo, será ‘My Prince Will Come’, uma canção popular, composta por Larry Morey e Frank Churchill para o longa-metragem ‘Branca de Neve e os Sete Anões’. É a música tema desse desenho e tem uma melodia muito bonita. Ela foi gravada pelo Bill Evans e pelo Miles Davis, entre muitos outros artistas. As crianças que assistiram ao filme vão lembrar, é um clássico” , falou o músico.

Segundo Swami Junior, a situação em que estamos vivendo deixa um clima muito tenso no ar, cheio de ansiedade a apreensão. “Penso que ao tocar essas duas músicas para as crianças elas —e quem estiver com elas— poderão relaxar um pouco. Porque tudo o que vier com música e arte suspende um pouco essa realidade. As crianças sentem isso e as músicas podem trazer para elas alento e calma. Pode ser que por fazerem parte do universo delas [crianças] e dos adultos, assistir a um músico tocando essas músicas seja saudável para todos nesse momento.”

Para assistir à live de Swami Junior, acesse facebook.com/swami.campos, domingo (29), às 11h

WANDI DORATIOTTO

Wandi Doratiotto, além de músico, é cantorm compositor, ator e apresentador de televisão. Integrante do Premê, o grupo musical Premeditando o Breque, o artista ficou conhecido por atuar em programas infantis como “Rá-Tim-Bum”, “X-Tudo” e “Castelo Rá-Tim-Bum”, além de apresentar por 17 anos o programa “Bem Brasil”, que trazia shows de música ao vivo.

Segundo o músico, sua live deve ter a duração de seis minutos. “Como é para criança, essa live será bem curtinha e composta de três músicas minhas. A primeira que vou mostrar é ‘Como se Faz Macarrão’, que fiz para o ‘Castelo Rá-Tim-Bum’. Peguei o macarrão porque todo mundo conhece muito bem e come, né? Então vou mostrar para a moçada como fazer, falando a receita cantando. A outra música é ‘Paixão nas Alturas’, que fala sobre o amor de um urubu por uma asa delta. E a última, ‘O Tatu e o Metrô’, fiz sobre um cara que sonha que é um trem de metrô e encontra um tatu, uma minhoca e outros bichos que vivem na terra. São músicas que tratam de amores diferentes, que as crianças nunca viram. Não sei se a chamada tem de ter uma coisa mais ‘espetaculosa’, mas é isso, amores que você nunca encontra por aí, amores inusitados.”

Para assistir à live de Wandi Doratiotto, acesse facebook.com/wandi.doratiotto, no domingo(29), às 12h

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.