Protagonistas femininas de livros empoderam meninas e meninos

Veja dicas de leituras em que meninas vão além do papel clássico de princesa

São Paulo

Os contos de fada e os filmes da Disney estão aí para provar que meninas gostam, sim, de histórias de princesas –senão estes gêneros não fariam sucesso por tanto tempo. A questão que vem se debatendo na literatura infantil, no entanto, é que este é apenas um dos sonhos das garotas, que podem querer de se mirar também em vários outros papeis.

É uma questão de fortalecimento da identidade e dignificação da existência, diz Kiusam de Oliveira, doutora em educação e escritora, para quem as protagonistas femininas capazes de transformar o mundo ao seu redor causam impacto positivo nas pequenas leitoras.

“São belos espelhos capazes de refletir toda a potência do universo feminino. E reconhecer essa potência o quanto antes torna-se condição sine qua non para a sobrevivência do ser feminino em sociedades onde a misoginia e o feminicídio são sustentados por masculinidades violentas”, explica.

Mas e os meninos, como ficam diante das protagonistas femininas? Para Kiusam, é uma oportunidade de treinar o olhar para mulheres em lugares sociais de valor, como super-heroínas.

“Eles podem aprender a admirar meninas. E que tal valorização comece em casa, através de um olhar amoroso e encantado pelas mães, avós, tias, irmãs, madrinhas e primas”, explica.

Confira abaixo nove livros em que as meninas são protagonistas, e executam papeis que vão além das clássicas princesas dos contos de fadas.

Lá Dentro Tem Coisa
Adriana Falcão (56 páginas, Salamandra)

Ao completar onze anos, uma garota ganha de presente dos pais a permissão para sair de casa sozinha, e ir onde quiser. Ela escolhe ir à livraria, até porque o caminho até lá é seu grande conhecido, porque este é um dos programas favoritos da família. Só que quando o passeio finalmente vira realidade, ela precisa enfrentar o medo, encontrar onde mora sua coragem, e lidar com sentimentos desconhecidos como a ansiedade e a insegurança.

O Interruptor debaixo da Escada
Janaina Tokitaka (144 páginas, Martins Fontes)

Quem já não teve medo de monstros em casa? Pois Miya tem todos os motivos para sentir a mesma coisa: ela mora em uma casa verdadeiramente mal-assombrada, para a qual acabou de se mudar com os pais. Miya percebe que os fantasmas e espíritos japoneses que aparecem têm alguma ligação com o interruptor quebrado, debaixo da escada. E, para expulsar todos eles, ela poderá contar com a ajuda de seu cachorro, o preguiçoso Shimeji, e de Celso, um menino muito esperto e apaixonado por videogames.

A Princesa que Escolhia
Ana Maria Machado (40 páginas, Companhia das Letrinhas)

Capa do livro "A Princesa Que Escolhia", de Ana Maria Machado
Capa do livro "A Princesa Que Escolhia", de Ana Maria Machado - Divulgação

Era uma vez uma princesa muito comportada, mas que um dia resolveu dizer “não” para seu pai e sofreu as consequências daquilo que o rei viu como insolência - é que ele não estava muito acostumado com pessoas desobedecendo suas ordens reais. O castigo que ele escolhe para a princesa é deixá-la na torre do palácio, só que o feitiço se vira contra o feiticeiro na hora em que a menina descobre, em seu confinamento, que o mundo é muito maior do que ela imaginava. Uma linda ode ao conhecimento e à autossuficiência.

Diário de Pilar
Flávia Lins e Silva (200 páginas, Pequena Zahar)

Capa do livro "Diário de Pilar na China", de Flavia Lins e Silva
Capa do livro "Diário de Pilar na China", de Flavia Lins e Silva - Divulgação

Sexto volume da coleção, este livro leva a protagonista para a China. Lá, Pilar, Breno e o gatinho Samba vão tentar salvar a família da menina Fang Fang da inundação de uma cidade que se vê à mercê da fúria do Dragão Negro. Em sua aventura, o grupo passará por lugares incríveis como a muralha da China, Pequim e o rio Yangtzé. E o mais legal de tudo é saber que aqueles que virarem fãs de Pilar também poderão ler suas aventuras anteriores em países como Grécia, Egito e Peru.

10 Anos com Mafalda
Quino (192 páginas, Martins Fontes)

Mafalda tem seis anos e gosta de questionar o mundo. Ela detesta sopa e macarrão, adora os Beatles, e, com sua visão afiada, trata de assuntos que vão desde o dia a dia das famílias até a política do mundo. Agora, uma das meninas mais famosas do universo das tirinhas aparece neste livro especial, que reúne todos os quadrinhos dela ao longo dos dez anos em que Mafalda foi publicada nos jornais argentinos. Estão lá os diálogos incríveis de Mafalda com os pais e amigos como Manolito, Susanita e Miguelito.

A Menina que Amava Futebol
Ilan Brenman (75 páginas, Moderna)

Mesmo manjando tudo de futebol e apaixonada pelo esporte, Ana nunca consegue ser chamada pelos meninos para fazer parte do time. É que ela é menina, né, então, já viu... O máximo que eles deixam Ana fazer é entrar para apitar a partida. Só que tudo muda no dia em que a menina acaba substituindo um dos jogares, e consegue, assim, inverter o rumo dessa história.

Píppi a Bordo
Astrid Lindgren (160 páginas, Companhia das Letrinhas)

Capa do livro "Píppi A Bordo", de Astrid Lindgren
Capa do livro "Píppi A Bordo", de Astrid Lindgren - Divulgação

A autora deste livrou criou a protagonista inspirada em sua filha, e deu a história de presente de aniversário para a menina. Só isso já seria o suficiente para já nos apaixonarmos por Píppi, uma menina de nove anos incrivelmente forte e corajosa, mas sua personalidade faz aumentar ainda mais o carinho pela personagem, que já tem uma série de livros a seu respeito publicada. Píppi mora sozinha, derrota ladrões, e ainda tem tempo de brincar com amigos, com seu cavalo e seu macaquinho.

Carmen: a Grande Pequena Notável
Heloisa Seixas, Julia Romeu e Graça Lima (40 páginas, Pequena Zahar)

Capa do livro "Carmen, A Pequena Grande Notável", de Heloísa Seixas, Julia Romeu e Graça Lima
Capa do livro "Carmen, A Pequena Grande Notável", de Heloísa Seixas, Julia Romeu e Graça Lima - Divulgação

As meninas que gostam de imitar figuras femininas icônicas e admiráveis como Frida Kahlo, por exemplo, precisam saber que aqui no Brasil também temos mulheres incríveis e que podem servir de exemplo. É o caso de Carmen Miranda, cantora e atriz, considerada uma das vozes mais importantes da história da música mundial, e a primeira sul-americana a ganhar uma estrela na Calçada da Fama. Neste livro, três mulheres se unem para contar a história da Pequena Notável para meninas de todas as idades.

Vazio
Ana Llenas (84 páginas, Moderna)

“Vazio” é um livro delicado e que fala sobre perdas – afinal, a vida está cheia delas, e é preciso aprender a lidar com isso. Na história, uma menina consegue superar a tristeza de perder coisas insignificantes, como um objeto qualquer, ou coisas bem mais valiosas, como a saúde ou uma pessoa querida. É dando um novo sentido às perdas que a garotinha compreende e ensina sobre o assunto.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.