Descrição de chapéu

Ele premeditou a agressão, escreve Mirisola sobre soco que levou de Mutarelli

Ousei não passar a mão na cabeça dos amigos intocáveis dele, afirma autor

O escritor Marcelo Mirisola
O escritor Marcelo Mirisola - Zô Guimaraes/Folhapress
Marcelo Mirisola
São Paulo

O escritor Marcelo Mirisola levou um soco, no domingo (16), do cartunista e autor Lourenço Mutarelli, durante um debate na Flima (Festa Literária Internacional da Mantiqueira). 

Na mesa que encerrou o evento, em que cada escritor deveria ler trechos inéditos de suas próprias obras, Marcelo Mirisola começou seu discurso citando uma reportagem da Folha sobre o mais recente livro de Mutarelli, "O Filho Mais Velho de Deus". Segundo ele, suas palavras queriam mostrar elementos semelhantes entre sua obra e a de Mutarelli. Foi então quando o escritor se levantou e atingiu Mirisola com um soco.

No texto abaixo, Mirisola comenta o episódio, afirma que Mutarelli planejou a agressão e acusa a Folha de "privilegiar a versão do agressor" na reportagem desta segunda (17).

 

A primeira pessoa que encontrei ao chegar na Festa da Mantiqueira foi Lourenço Mutarelli, nos cumprimentamos civilizadamente, num clima amistoso, e não foi a primeira vez que isso aconteceu ao longo dos últimos anos.

Sim, houve um desentendimento. Sim, ousei não passar a mão na cabeça dos amigos intocáveis dele, mas nunca apelei para socos e/ou indução à violência (tenho prints).

Mutarelli, na entrevista à Folha, não somente justifica mas reitera sua atitude completamente destemperada, e também o ódio represado ao longo dos anos, ele —ao contrário do que avaliei na hora— não estava fora de si quando me agrediu.

Ocorre que mente na entrevista, e me difama, e agride novamente, e a Folha infelizmente privilegia a versão do agressor.

Eu o citei de uma maneira respeitosa e educada, uma única vez. Então, fui ameaçado, "proibido" de pronunciar o nome dele e de ler meu próprio texto. Neste momento, acusei a grosseria e disse que iria prosseguir a leitura, e foi o que fiz, apesar do egocentrismo doentio de Mutarelli e do esdrúxulo da situação.

Em seguida, os demais escritores leram seus textos. No final quando tudo parecia resolvido, apesar do clima pesado, Mutarelli arranca na minha direção e me dá um soco no peito. O poeta Frederico Barbosa estava ao meu lado e é testemunha, bem como Vanderley Mendonça e os demais escritores presentes.

Ou seja, ele premeditou a agressão ( tanto que a justifica na entrevista). Se não fosse assim não teria sido amável comigo nos bastidores da festa, mas evidentemente teria rechaçado minha presença. Covardia e dissimulação acrescidos de mentira e difamação, infelizmente repercutidos pela Folha.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.