Descrição de chapéu Rock in Rio

Com rosto de Marielle no palco, Lellê e Blaya abrem o Rock in Rio com black music

Cantora brasileira, do Dream Team do Passinho, defendeu a liberdade do DJ Rennan da Penha, preso em abril

Ana Luiza Albuquerque
Rio de Janeiro

As cantoras Lellê e Blaya abriram o palco Sunset nesta sexta-feira (27), primeiro dia do Rock in Rio, com um show repleto de referências à black music, às favelas e ao funk.

Lellê, antes conhecida como a Lellêzinha do grupo Dream Team do Passinho, fez uma homenagem ao DJ Rennan da Penha e defendeu sua liberdade. Idealizador do Baile da Gaiola, Rennan está preso desde abril, condenado por associação ao tráfico.

"Eu tenho essa responsabilidade enquanto mulher preta e favelada...Liberdade DJ Rennan da Penha!"

Nos primeiros minutos do show, o telão mostrou o rosto da vereadora Marielle Franco (PSOL), assassinada em março do ano passado em crime ainda não elucidado. Acompanhou a imagem o áudio de um dos discursos de Marielle:

"Não serei interrompida. Não aturo interrompimento dos vereadores dessa casa. Não aturarei o cidadão que veio aqui e não sabe ouvir a posição de uma mulher eleita."

Lellê também pediu aplausos para a menina Ágatha Felix, 8, que morreu na madrugada de sábado (21), no Complexo do Alemão, com um tiro nas costas.

Em sua apresentação, Lellê dançou os passinhos pelos quais ficou conhecida e cantou sucessos como "I Want you Back", do Jackson 5, e "Man Down", da cantora Rihanna. Um medley de funk reuniu hits do Bonde do Tigrão e da funkeira Valesca.

Lellê homenageia Marielle Franco e Ágatha em seu show no Rock In Rio no palco Sunset - Rogério Fidalgo/AgNews

Lellê, que lançou carreira solo neste ano, também cantou seus dois singles recentes: "Nega Braba" e "Mexe a Raba".

Ela já havia subido ao palco do Rock in Rio em 2017, quando participou de um show da cantora Alicia Keys junto com o Dream Team do Passinho.

Nos momentos em que interagiu com o público, jovem e alternativo, não faltaram afirmações das causas que acredita, a exemplo de "Eu fui criada por três mulheres fodas... Minhas duas avós e minha mãe" e "Isso aqui é favela, porra".

Blaya, nascida no Brasil mas criada em Portugal, cantou seus hits "Eu Avisei" e "Faz Gostoso", gravado por Madonna. Lançada em 2018, "Faz Gostoso" teve mais de 8 milhões de reproduções no Spotify.

As duas já haviam feito um show em conjunto no ano passado, no Rock in Rio Portugal.
 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.