Parceiro de Roberto Carlos, tecladista Lafayette Coelho morre aos 78 anos

Músico que tocou com os grandes da jovem guarda voltou a frequentar os palcos ao lado de nova geração nos anos 2000

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O organista e tecladista carioca Lafayette Coelho morreu, aos 78 anos, nesta quarta-feira (31). A morte foi anunciada por sua mulher, Dina Lúcia, em uma publicação no Facebook.

Coelho ficou conhecido como um dos grandes nomes da jovem guarda e gravou músicas ao lado de artistas como Roberto Carlos, Erasmo Carlos, Sergio Reis e Golden Boys.

Foi ele quem criou parte do arranjo marcante de "Quero que Vá Tudo pro Inferno", de Roberto Carlos, na gravação de 1965.

homem branco idoso de cabelos brancos tocando teclado
O tecladista Lafayette Coelho, que tocou com Roberto Carlos e outros nomes grandes da Jovem Guarda - Faceboook/Reprodução

O artista chegou até mesmo a participar de shows de Neil Sedaka e Jimmy Cliff no Brasil.

Após anos sem pisar em palcos badalados depois do sucesso da época da jovem guarda, Coelho voltou à rotina em 2004, quando formou a banda Lafayette e os Tremendões, composta pelos artistas Gabriel Thomaz, Renato Martins, Nervoso, Melvin Fleming, Marcelo Callado e Érika Martins.

"Os meninos queriam montar um grupo para tocar só Roberto [Carlos] e estavam atrás de tecladista", disse ele à Folha, em 2010. "Descobriram uma casa noturna onde eu tocava, no Rio. Levaram discos meus para autografar e fizeram a proposta."

A causa da morte de Coelho não foi informada. Em uma publicação desta semana, no entanto, sua mulher afirma que ele havia sido internado devido a uma pneumonia.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.