Descrição de chapéu
Cinema Oscar

'Licorice Pizza', indicado ao Oscar, é o melhor de Paul Thomas Anderson

Diretor mostra que têm capacidade para fazer um cinema em que a delicadeza de gestos corresponde ao tato da encenação

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Licorice Pizza

  • Quando Estreia nesta quinta (17)
  • Onde Nos cinemas
  • Classificação 14 anos
  • Elenco Alana Haim, Cooper Hoffman, Sean Penn
  • Produção EUA/Canadá, 2021
  • Direção Paul Thomas Anderson

Quando Alana, personagem de Alana Haim, caminha por uma escola, reclamando de adolescentes descuidados e sendo assediada pelo aluno Gary, personagem de Cooper Hoffman, tudo filmado por uma câmera persecutória e ligeira, podemos intuir que Paul Thomas Anderson acaba de realizar sua enésima imitação de Robert Altman. Pensamos também "diabos, ao menos parece um bom Altman, e, no universo juvenil, as coisas tendem a ficar menos pretensiosas".

Menos pretensiosas, decerto, e deliciosamente sensíveis, pelo tom certo nas atuações da dupla principal, uma dosagem próxima do desequilíbrio dos personagens secundários, responsáveis por boa parte da porção cômica do filme, além de uma boa noção de quando deixar a câmera delinear um estilo e quando permitir que a história se imponha sobre a forma.

cena de filme
Cooper Hoffman e Alana Haim em cena do filme 'Licorice Pizza', dirigido por Paul Thomas Anderson - Divulgação

Gary, de 15 anos, é um ator numa série televisiva de sucesso para público familiar. Alana trabalha como assistente de fotógrafo em escolas. Entre os dois se formará um laço que se indefine entre a paixão, pela vontade dele, e a amizade, limite permitido por ela no início. Somos convidados a um passeio por Los Angeles em 1973, onde um adolescente e uma jovem que acabou de deixar a adolescência se aproximam em meio à falência dos ideais da contracultura, a crise da Opep e o fiasco consumado dos Estados Unidos na Guerra do Vietnã.

"Licorice Pizza", indicado às categorias do Oscar de melhor filme, roteiro e direção, é uma comédia romântica em que o melhor Paul Thomas Anderson, o de "Jogada de Risco" e "Boogie Nights" encontra o melhor Richard Linklater, o de "Jovens, Loucos e Rebeldes" e "Jovens, Loucos e Mais Rebeldes", em que pese o título brasileiro forçado deste último.

O diretor de "Trama Fantasma" é um virtuoso esteta, para o bem e para o mal, enquanto o diretor de "Cadê Você, Bernadette?" procura fazer, na maioria das vezes, com que o estilo jamais se sobressaia às histórias que narra. Cada um tem suas limitações. Mas, quando acertam, mostram que têm capacidade para fazer um cinema em que a delicadeza de gestos corresponde ao tato da encenação.

Nos pouco mais de 130 minutos de "Licorice Pizza", temos alguns momentos deliciosos daquilo que outro cineasta, Nicholas Ray, dizia ser o cinema –a melodia do olhar. Quando Alana e Gary se entreolham, ou quando cada um deles observa enciumado a independência afetiva do outro, sentimos a combustão adolescente em pleno curso. O que é terrível para Alana, moça de uns 20 anos, talvez 20 e poucos, que se envergonha de andar com um adolescente e seus amigos.

A vergonha aumenta porque ela, irmã caçula, vive oprimida pela irmã mais velha e pelo pai controlador, embora seja bem próxima da irmã do meio, Danielle, uma das personagens secundárias mais interessantes do filme.

O filme é também uma reunião de família e amigos. A família de Alana é toda vivida por atores e atrizes de sobrenome Haim. Com suas irmãs na vida real, Danielle e Este Haim, Alana mantém a banda indie-pop Haim, com alguns clipes dirigidos por Paul Thomas Anderson. Cooper Hoffman é filho do grande ator Philip Seymour Hoffman, já morto, que trabalhou com o cineasta em diversos filmes, de "Boogie Nights" a "O Mestre", passando por "Magnólia" e "Embriagado de Amor", e interpretou o carismático jornalista musical Lester Bangs em "Quase Famosos", de Cameron Crowe, outro filme aparentado deste "Licorice Pizza".

Outros amigos de Anderson aparecem para uma mãozinha. Bradley Cooper está caricato como Jon Peters, o mulherengo marido de Barbra Streisand. Sean Penn quase rouba a cena como o decadente ator e produtor que se encanta por Alana, mas não mais que por ele mesmo. Tom Waits é seu amigo de longa data, que improvisa um espetáculo consumador da decadência. Bennie Safdie é um candidato a prefeito que tem medo que sua homossexualidade se torne pública. Finalmente, John Michael Higgins interpreta o mais polêmico dos coadjuvantes, aquele que se casa com mulheres japonesas sem entender patavinas do que dizem.

Paul Thomas Anderson pode ter se inspirado tanto nos anos 1970 que voltou até ao politicamente incorreto daquela época. Apesar disso, não será exagero dizer que "Licorice Pizza" é sua maior obra até aqui.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.