Mercado faz corte agressivo em expectativa do PIB para 2019

Projeção é que crescimento da economia fique em 1,49% neste ano

São Paulo | Reuters

O mercado voltou a reduzir com força a expectativa de crescimento da economia brasileira neste ano, em meio à deterioração do cenário para a indústria, de acordo com a pesquisa Focus divulgada pelo Banco Central nesta segunda-feira (6).

O levantamento semanal apontou que a estimativa de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) em 2019 passou a 1,49%, de 1,70% no levantamento anterior, na décima semana seguida de piora da projeção. A expectativa para a indústria foi reduzida a um crescimento de 1,76%, contra 2% antes.

Há duas semanas, a pesquisa Focus já havia apresentado outro corte forte no crescimento da economia do país, de 1,95% para 1,71%. Na semana passada, o ajuste do mercado para a projeção foi de 0,01 ponto percentual de 1,71% para 1,70%.

Para 2020, não houve alterações nas contas de uma expansão de 2,50% do PIB, com a indústria aumentando 3%.

O cenário para a inflação neste ano piorou ligeiramente, com as contas para a alta do IPCA chegando a 4,04%, uma alta de 0,03 ponto percentual em relação à semana anterior. Para 2020 a expectativa ainda é de uma inflação de 4,00%.

O centro da meta oficial de 2019 é de 4,25% e, de 2020, de 4%, ambos com margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.

Apesar da piora no cenário para a atividade econômica, os especialistas consultados na pesquisa continuam vendo que a taxa básica de juros Selic terminará este ano no atual piso histórico de 6,5%, indo a 7,50% em 2020.

O Top-5, grupo dos que mais acertam as previsões, também calcula a Selic a 6,50% em 2019, mas reduziu a expectativa para o próximo ano a 7,21% na mediana das projeções, de 7,25%.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.