Governo destitui presidente da Embrapa e interino assume

Ministra da Agricultura disse que haverá processo de seleção para escolher novo chefe da empresa

Ricardo Della Coletta
Brasília

O presidente da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária),  Sebastião Barbosa, foi destituído do cargo nesta quarta-feira (17).

A demissão de Barbosa, que estava no cargo desde outubro do ano passado, foi publicada no Diário Oficial da União nesta quarta. 

Barbosa será substituído interinamente por Celso Luiz Moretti, diretor de pesquisa e desenvolvimento da empresa. 

Presidente da Embrapa, Sebastião Barbosa, no Palácio do Planalto durante posse de Jair Bolsonaro
Presidente da Embrapa, Sebastião Barbosa, no Palácio do Planalto durante posse de Jair Bolsonaro - Pedro Ladeira/Folhapress

A ministra Tereza Cristina (Agricultura) disse que haverá "um processo de seleção" para a escolha do novo chefe da empresa.

"Estamos discutindo isso. Não tem nome, vamos entrar num processo de seleção. Já tem um presidente, que é o Celso Moretti, que é da diretoria da Embrapa. Nós vamos fazer tudo com muita calma", disse a ministra, nesta quarta.

O presidente Jair Bolsonaro já havia manifestado seu descontentamento com a gestão na Embrapa. 

Num café com a bancada ruralista no início de julho, Bolsonaro defendeu que a empresa seja "repotencializada."

"A Embrapa vai ser repotencializada sim. A Tereza Cristina tem conversado comigo sobre ela, sobre nomes, e isso está caminhando muito bem. Brevemente, eu acho que em poucos dias, vamos ter uma resposta para que a nossa Embrapa faça um trabalho maravilhoso, que fez lá atrás, na época que foi criada [na década de 70]".

Segundo interlocutores no governo, existe a avaliação de que a Embrapa está engessada. Dessa forma, deve ser elaborado um plano de reformulação.

O governo nega que essa reformulação possa envolver a privatização da empresa.  

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.