Banco Original prepara primeira captação internacional de recursos

Medida pode ser teste para interesse de investidor em futura abertura de capital

Reuters

O Banco Original deu mandato a bancos para coordenarem uma captação de recursos no exterior, em sua primeira incursão internacional, no que pode ser uma prévia para testar o apetite de investidores para uma futura abertura de capital.

O banco não detalhou montante e prazo dos papéis.

Controlado pela J&F —holding da família de Joesley e Wesley Batista que também controla a JBS—, o Original tem mantido contato com bancos de investimento para uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), mas um horizonte para essa operação ainda não foi definido.

Em nota, a agência de classificação de risco Standard & Poor's atribuiu rating "B" à operação de captação de recursos, com perspectiva negativa, para emissão de US$ 200 milhões (R$ 795 milhões).

Segundo o diretor de Tecnologia e produtos do Banco Original, Raul Moreira, com R$ 3 bilhões em caixa, a instituição não tem necessidade de novos recursos, mas viu na operação uma forma de se apresentar a investidores no exterior.

"A gente vem sendo procurado pelo mercado desde o primeiro trimestre e agora vamos ter a oportunidade de falar mais do nosso modelo de negócios para o investidor internacional", disse Moreira.

De acordo com o executivo, os recursos captados serão usados para apoiar expansão da carteira de crédito do grupo, que prevê fechar 2019 com mais de 3 milhões de clientes.

A captação será coordenada por BCP Securities, Santander e XP Investimentos. As reuniões com investidores nos Estados Unidos e na Europa começam no dia 30.

Erramos: o texto foi alterado

Diferentemente do informado em versão anterior deste texto, o Banco Original tem R$ 3 bilhões em caixa e não R$ 13 bilhões

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.