Em concurso 'King of Rolê', Embratur patrocina viagem de 30 dias a estrangeiro

Nova campanha do governo conta com vídeos de turistas para promover Brasil nas redes

Paula Soprana
São Paulo

A Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) vai patrocinar uma viagem de 30 dias ao rei do rolê, o estrangeiro que melhor responder à pergunta "O que uma experiência de 30 dias no Brasil significa para você?".

Nesta segunda-feira (14), o Ministério do Turismo lançou a campanha intitulada "King of rolê" (rei do rolê, na tradução do inglês) em seu perfil nas redes sociais. O concurso foi criado para trazer um turista ao Brasil no primeiro trimestre de 2020. 

Todos que participarem exaltando o Brasil em suas redes sociais devem concordar em deixar a mídia livre para utilização da Embratur por dois anos. Rolê, de acordo com o ministério, é sinônimo para quando o brasileiro tira férias, encontra os amigos ou se diverte. 

Campanha "King of Rolê" paga viagem de estrangeiro ao Brasil; ideia é promover país nas redes sociais
Campanha "King of Rolê" paga viagem de estrangeiro ao Brasil; ideia é promover país nas redes sociais - Reprodução

A iniciativa vem depois de dois episódios controversos do instituto. Em julho, a peça com o slogan “Brazil. Visit and love us” (Brasil. Visite e nos ame) foi recebida de forma dúbia pelo público, que questionou conotação sexual. A mesma peça publicitária usou uma fonte tipográfica sem respeitar direitos autorais.

Na campanha da vez, interessados precisam gravar um vídeo de um minuto dizendo por que devem vir ao país e compartilhar o conteúdo nas redes sociais, relacionando ao perfil @visitbrasil (visite o Brasil, na tradução do inglês). 

 
Depois de subir a gravação no YouTube, é necessário realizar a inscrição no site do Ministério do Turismo e compartilhar o conteúdo na rede social Instagram com a hashtag #30DaysInBrazilForFree. A campanha fica no ar até 30 de novembro.

Nos termos e condições, o ministério afirma que a viagem será paga pela Embratur, com algumas ressalvas. O turista arca com despesas extras e seguro de saúde. 

"O vencedor ganha a viagem, incluindo bilhetes, acomodação, atrações, suporte local e transporte preestabelecidos no itinerário proposto pela Embratur", diz o regulamento.

Há uma série de regras para o conteúdo, que não deve infringir a lei de direitos autorais ou promover qualquer ato ilícito, obsceno ou "contrário aos bons costumes". Ganha o vídeo mais "criativo, original e com habilidade e clareza na comunicação".

A Embratur selecionará os cem melhores e os disponibilizará em suas redes sociais, em uma forma de "promover o Brasil no exterior". 

Na segunda metade de dezembro, o governo divulga o vencedor. O prêmio não poderá ser convertido em dinheiro ou reembolsado em outros tipos de produtos ou serviços, diz o regulamento.

Depois da publicação desta reportagem, a Embratur diz que embora seja patrocinadora, não é ela que vai arcar com as despesas. As passagens, acomodações e passeios serão pagos por parceiros, que se beneficiarão de posterior publicidade nas redes. 

A campanha do ministério custou R$ 3 milhões.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.