Descrição de chapéu Financial Times

Dono da British Airways vai comprar Air Europa por 1 bilhão de euros

Grupo anunciou em comunicado ao mercado que havia chegado a acordo para a adquirir a companhia espanhola

Londres e Dublin

O IAG (International Airlines Group), que controla a British Airways e a companhia espanhola de aviação Iberia, fechou acordo para adquirir a Air Europa por um € 1 bilhão (R$ 4,46 bilhões), como parte de seu esforço para ingressar no mercado transatlântico da América do Sul e fazer de Madri o próximo grande polo de tráfego aéreo europeu.

A aquisição atraiu críticas imediatas de Michael O’Leary, presidente-executivo da Ryanair, que disse: “Acho que é um ótimo negócio para o IAG, para [seu presidente-executivo] Willie Walsh. Creio que seja mau negócio do ponto de vista da competição”.

O IAG anunciou em comunicado à bolsa de valores na segunda-feira (4) que havia chegado a acordo para a adquirir a companhia de aviação espanhola, com pagamento em dinheiro. A Air Europa oferece voos nacionais e internacionais a 69 destinos, com uma frota de 66 aparelhos, e realiza voos longos para as Américas.

Grupo do da British Airways vai comprar Air Europa por um bilhão de euros
Grupo do da British Airways vai comprar Air Europa por um bilhão de euros - Hannah McKay - 26.set.2019/Reuters

O grupo sediado em Londres está apostando que a transação ajudará a estabelecer Madri como um dos principais polos aeroportuários da Europa, capaz de concorrer com Amsterdã, Frankfurt, Heathrow (Londres) e Paris. A aquisição abriria novas rotas para o mercado da América Latina e Caribe, e daria ao IAG uma participação de 26% no mercado da Europa e América Latina, ante 19% atualmente.

Em conversa com analistas na segunda-feira, O’Leary, da Ryanair, disse que “certamente recorreremos às autoridades de competição para exigir desinvestimento competitivo, especialmente no segmento de voo curtos europeus, em algumas rotas internas espanholas e rotas curtas europeias, mas excetuado esse aspecto nós favorecemos esse tipo de consolidação".

A aquisição surge depois que o IAG se viu bloqueado em uma tentativa de abrir as asas na América do Sul, quando a Suprema Corte do Chile negou uma proposta de joint venture entre o grupo, a American Airlines e a Latam, sediada no Chile.

“O IAG precisava de um caminho para reforçar sua presença na América Latina depois que a joint venture com a Latam enfrentou problemas”, disseram analistas da corretora Bernstein.

Walsh disse que o momento da aquisição da Air Europa foi uma coincidência, ainda que tenha vindo pouco mais de um mês depois que a Delta Air Lines, dos Estados Unidos, pagou US$ 1,9 bilhão (R$ 7,6 bilhões) por uma participação de 20% na Latam.

“Foram decisões completamente independentes que por acaso chegaram mais ou menos no mesmo momento”, ele disse.

As ações da companhia cotada em Londres subiram em cerca de 2%, à sua cotação mais alta em seis meses, na abertura do mercado.

A Air Europa opera atualmente voos diários de Madri a São Paulo, da capital espanhola para Salvador três vezes por semana e para Recife duas vezes por semana. A partir de 20 de dezembro, terá a rota para Fortaleza, duas vezes por semana. De Madri, a empresa voa para mais 40 destinos.

A Air Europa se tornará parte do crescente acervo de companhias de aviação do IAG, que inclui a Aer Lingus da Irlanda, e a Vueling e Level, duas operadoras de aviação de baixo custo. Na semana passada, o grupo explicou a queda de seus lucros mencionando alta no custo de combustível e protestos trabalhistas, com a primeira greve de pilotos na história da companhia.
 
Financial Times, tradução de Paulo Migliacci

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.