Veja em gráficos como os mercados sofreram com o petróleo e com o coronavírus

Mercados despencam com guerra pelo preço do barril do óleo e avanço da doença fora da China, principalmente na Itália

Júlia Moura Catarina Pignato
São Paulo

A disseminação do novo coronavírus tem colocado o mercado financeiro sob alerta. A Bolsa brasileira teve sua maior queda do século nesta segunda-feira (9), quando o Ibovespa despencou 12,17%, a maior queda do século. Ela não supera a retração diária, em termos percentuais, de 10 de setembro de 1998, quando a Bolsa caiu 15,8%, em período marcado pela crise financeira russa.

Na segunda (9, ainda domingo no Brasil), o petróleo do tipo Brent abriu o pregão em queda de mais de 30%, derrubando o preço para perto de US$ 30 por barril. Foi a maior desvalorização desde a Guerra do Golfo, em 1991, quando o preço chegou a cair 34,77%. O movimento aconteceu depois que a Arábia Saudita deu início a uma guerra de preços com a Rússia.

Confira em gráficos como os mercados financeiros foram afetados:

Corretor durante fechamento da Bolsa de Nova York, Estados Unidos - Timothy A. Clary/AFP

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.