Elon Musk diz que Tesla vai retomar produção na Califórnia e que está pronto para ser preso

Empresário desafia ordem local de quarentena e pode sofrer multa e prisão

São Paulo

O presidente-executivo da Tesla, Elon Musk, disse nesta segunda-feira (11) que está retomando a produção de carros em sua única fábrica de montagem nos EUA, nos arredores de São Francisco (Califórnia), desafiando as autoridades locais que ordenaram que a fábrica permanecesse fechada, como parte dos esforços da área para retardar a propagação do novo coronavírus.

Ele afirmou que se juntará aos trabalhadores da linha de montagem e que está pronto para ser preso, caso haja uma reação das autoridades locais.

"A Tesla está reiniciando a produção hoje contra as regras do condado de Alameda. Estarei na linha com todo mundo. Se alguém for preso, peço que seja apenas eu”, afirmou Musk, que anunciou os planos pelas redes sociais.

No sábado (9), o empresário havia afirmado que suas empresas deixariam a Califórnia se as autoridades locais o impedissem de retomar a produção.

"Francamente, é a gota d'água que transborda o copo. Tesla vai mudar imediatamente sua sede e seus futuros projetos para Texas e Nevada. E se tivermos de manter a atividade de fabricação em Fremont [cidade onde fica a planta], dependerá de como formos tratados", disse Musk no Twitter.

Musk destacou a experiência da Tesla na China, onde sua planta de fabricação reabriu as portas depois que a epidemia da Covid-19 foi controlada no país asiático.

"Tesla sabe muito mais sobre o que se deve fazer para estar seguro devido à nossa experiência na fábrica da Tesla na China do que um funcionário (não eleito) interino do condado de Alameda [próximo a San Francisco, onde fica a fábrica da empresa]", afirmou.

Musk também disse que vai processar "imediatamente" o condado, e acusou as autoridades locais de serem "irracionais e fora de sintonia" com a realidade.

Anteriormente, Musk deu declarações a durante uma conferência com analistas financeiros nas quais chamava o isolamento social imposto de "fascista" e "não democrático", ao comentar o fechamento da fábrica da Tesla em Fremont, inativa desde 12 de março.

A Tesla teve lucro de US$ 16 milhões (R$ 91,72 milhões no câmbio atual) no primeiro trimestre e um aumento de 33% nas entregas de automóveis. O faturamento chegou a US$ 5,99 bilhões (R$ 34,34 bilhões).

Autoridades de saúde do condado de Alameda, onde fica a fábrica de Fremont, disseram na sexta e no sábado que as fábricas devem permanecer fechadas enquanto as medidas locais de bloqueio para conter a propagação do coronavírus continuarem em vigor.

A ordem do condado diz que as violações são puníveis com multa, prisão ou ambas.

As autoridades de saúde do condado de Alameda não responderam aos pedidos de comentários feitos pela agência Reuters sobre se tomariam alguma medida para encerrar as operações da fábrica.

Também nesta segunda-feira, o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, disse que a Califórnia deve fazer o que for necessário para ajudar a montadora a reabrir sua única fábrica de veículos nos EUA se quiser manter a empresa em seu estado.

O governador da Califórnia, Gavin Newsom, disse na segunda-feira que conversou com Musk há alguns dias e que as preocupações do fundador da Tesla ajudaram o Estado a iniciar sua reabertura em etapas na semana passada.

Desde sua ameaça de deixar a Califórnia no sábado, autoridades do Texas, Geórgia, Utah, Oklahoma e Nevada entraram em contato com Musk no Twitter, encorajando-o a se mudar de estado.

Com informações de agências internacionais

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.