Descrição de chapéu Financial Times Governo Biden

Biden tenta equilibrar centro e progressistas em sua equipe econômica

Democrata escolhe economista especializado em desigualdade de renda; indicações podem enfrentar reistência de republicanos

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Financial Times

Joe Biden, o presidente eleito dos Estados Unidos, anunciou na segunda-feira (30) uma equipe econômica que busca balancear experientes dirigentes econômicos democratas que serão bem recebidos pelas empresas e mercados e economistas mais progressistas.

Os indicados incluem Janet Yellen, antiga chairwoman do Fed (Federal Reserve), o banco central dos Estados Unidos, como secretária do Tesouro, e Neera Tanden, que foi assessora sênior de Hillary Clinton e é presidente do Center for American Progress, uma organização de pesquisa, como diretora de orçamento. Wally Adeyemo, presidente da Fundação Obama e funcionário da área de economia internacional do governo Obama, foi selecionado como secretário assistente do Tesouro.

Combinadas à seleção de Brian Deese, executivo do grupo Black Rock, como diretor do Conselho Econômico Nacional, que está bem encaminhada, as escolhas sinalizam a preferência de Biden por uma equipe econômica de centro-esquerda pragmática, em seu esforço por estimular a recuperação dos Estados Unidos em meio ao choque da pandemia, em um momento no qual suas ambições estarão limitadas por um Congresso fortemente dividido.

No entanto, Biden selecionou um trio de economistas progressistas –encabeçado por Cecilia Rouse, da Universidade de Princeton– para liderar o Conselho de Assessores Econômicos da Casa Branca, que serve como organização de pesquisa interna do presidente sobre questões econômicas. Rouse terá o apoio de Jared Bernstein, que foi o principal assessor econômico de Biden quando ele era vice-presidente, e Heather Boushey, economista cuja especialidade é a desigualdade de renda.

Uma apoiadora segura um cartaz com o rosto de Joe Biden em Los Angeles, Estados Unidos - Apu Gomes/AFP

“Essa é a equipe que cuidará da assistência econômica imediata ao povo americano durante essa crise econômica e que nos ajudará reconstruir nossa economia e torná-la melhor”, disse Biden em comunicado.

“A equipe é composta por servidores públicos respeitados, testados e inovadores, que ajudarão as comunidades mais atingidas pela Covid-19 e tratarão das desigualdades estruturais de nossa economia”, ele acrescentou.

Dos indicados por Biden, Tanden é quem corre o mais risco de ser bloqueada no processo de confirmação. Lideranças republicanas indicaram oposição à sua nomeação, mencionando a tendência dela de atacar suas posições na mídia.

Algumas pessoas na extrema esquerda do Partido Democrata também criticaram Tanden por ser excessivamente centrista. Briahna Joy Gray, antiga porta-voz do senador Bernie Sanders, a definiu como “a personificação de tudo de tóxico que existe na ala corporativa do Partido Democrata “.

Mas Tanden recebeu um endosso entusiástico da maior parte do Partido Democrata na tarde de segunda, o que inclui o senador liberal Sherrod Brown, do Ohio, e diversos líderes sindicais.

Richard Trumka, presidente da central sindical AFL-CIO, disse que Tanden compreendia como “conectar políticas e programas” às questões que preocupavam as famílias trabalhadoras.

“Ela será uma defensora para nós, garantindo que nosso orçamento nacional combata a desigualdade e elimine as regras distorcidas de uma economia que foi desfavorável a nós por tempo demais”, escreveu Trumka em um tuite.

Em sua primeira reação pública à sua indicação, Tanden falou sobre as dificuldades que enfrentou quando criança, por depender de assistência habitacional e alimentícia do governo. “Agora estou sendo indicada para ajudar a garantir a segurança desses programas, e garantir que famílias como a minha possam viver com dignidade”, ela escreveu no Twitter.

Os cálculos políticos que cercam a confirmação dos indicados de Biden pelo Senado dependerão do resultado das eleições de segundo turno para as duas cadeiras do Senado que estão em disputa na Geórgia e acontecerão no começo de janeiro.

Yellen deve ter um percurso bem mais fácil para a confirmação, porque até mesmo alguns republicanos apoiam sua indicação.

“Janet Yellen demonstrou seu intelecto, visão e independência durante a crise financeira e por todo seu mandato como chairwoman do Fed”, disse Patrick McHenry, o líder da bancada republicana no Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Deputados. “Acho importante termos pessoas críveis e experientes em serviço nos escalões mais altos do governo”.

Depois do anúncio de Biden na segunda, Yellen estreou no Twitter com um apelo para que o país enfrente “os grandes desafios” que encara.

“Para nos recuperarmos, precisamos restaurar o sonho americano –uma sociedade na qual cada pessoa possa realizar seu potencial e ter sonhos ainda maiores para seus filhos”, ela escreveu.

Yellen emergiu como principal candidata ao comando do Tesouro porque ela era mais palatável para a ala esquerda do Partido Democrata do que outra candidata mencionada para a posição, Lael Brainard, presidente de uma das unidades regionais do Fed.

Os ativistas progressistas devem ficar mais animados com a composição do conselho de assessores econômicos. Eles esperam que Biden coloque em vigor a plataforma econômica que defendeu em campanha, e pedia por um plano agressivo de gastos custeado em parte por aumentos de impostos para os ricos, a fim de ajudar a economia a se recuperar da pandemia e ao mesmo tempo corrigir desigualdades raciais e de renda sistêmicas.

“O trabalho envolve assessorar o presidente sobre como reconstruir e reanimar nossa economia. O planejamento para uma economia mais justa, baseado em fatos e provas, começa já”, afirmou Rouse no Twitter segunda.

Biden deve anunciar oficialmente sua primeira leva de indicados para a equipe econômica, incluindo Yellen, Tanden e Rouse, na terça-feira, em Wilmington, Delaware. Diversas posições importantes de gabinete, que terão um papel a desempenhar na formulação da política econômica, entre as quais as de secretário do comércio, secretário do trabalho, secretário dos transportes e representante do governo para assuntos de comércio internacional, ainda não têm ocupantes definidos.

Tradução de Paulo Migliacci

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.