Investidores desconsideram tumultos em Washington, e ações sobem no mundo todo

Foco segue em planos de gastos de Biden após democratas tomarem o controle do Congresso

Londres e Hong Kong | Financial Times

Os confrontos violentos em Washington não deixaram marcas nos mercados na quinta-feira (7). As ações continuaram a subir e os títulos se mantiveram firmes.

Os contratos futuros do índice S&P 500 de ações de primeira linha indicam que o mercado vai abrir em alta de 0,3% quando Wall Street começar a trabalhar, dentro de algumas horas. O indicador também avançou na quarta-feira (6), depois das vitórias democratas no segundo turno das eleições para o Senado na Geórgia, que deram ao partido o controle do Senado e abriram caminho para planos de gastos públicos em larga escala. O índice Nasdaq 100, que se concentra na tecnologia, indica alta de 0,6%.

Na quarta, multidões de partidários furiosos de Donald Trump interromperam a certificação pelo Congresso americano da vitória eleitoral de Joe Biden, forçando os legisladores a abandonar o local antes de retomarem a sessão mais tarde.

“Não sei o que foi mais espantoso –as cenas no meu televisor ou o fato de que as ações não despencaram”, disse Dickie Hodges, administrador de fundos de títulos na Nomura Asset Management.

“Mas isso serve para demonstrar o peso do dinheiro que está chegando aos mercados e o fato de que todos estão se concentrando em uma narrativa otimista”, ele acrescentou. “Ninguém se dispôs a apertar o botão de pânico”.

Os investidores continuam a manter o foco nos planos de gastos de Biden, depois que os democratas tomaram o controle das duas casas do Congresso, em uma chamada “onda azul”.

A vitória dupla no Legislativo “realmente elevou o apetite por risco”., disse Natasha Ebtehadj, administradora de portfólio na Columbia Threadneedle. Os mercados de ações estão incorporando aos seus preços uma previsão de resultados corporativos melhores, devido ao estímulo adicional para a economia que deve surgir com as medidas fiscais adicionais, ela acrescentou.

Biden deve expandir um plano de estímulo econômico em valor de US$ 900 bilhões sobre o qual legisladores democratas e republicanos chegaram a um acordo, para ajudar a economia a passar pela pandemia do coronavírus, e deve pressionar por gastos adicionais com infraestrutura, energia limpa e educação.

Nos mercados de ações europeu, o índice de referência Stoxx 600 subiu em 0,2%, e o XetraDax, da Alemanha, teve alta de 0,4%. O FTSE 100, do Reino Unido, caiu em 0,5%, depois de seu avanço de mais de 3% na quarta-feira.

“Os mercados estão olhando para além desses eventos dramáticos, disse Andrea Ianelli, diretor de investimento da Fidelity International, se referindo aos eventos no Capitólio; “A suposição é a de que os processos democráticos estão funcionando e uma transição acontecerá”.

A perspectiva de novas medidas de estímulo levou os investidores a apostar em que o governo Biden vai alimentar o crescimento econômico mas também a inflação. O rendimento dos títulos do Tesouro dos Estados Unidos –que esta semana passou da marca de 1% pela primeira vez desde o início da crise do coronavírus– estava firme em torno de1,04%.

Sophie Chardon, estrategista de ativos múltiplos no banco de capital fechado suíço Lombard Odier, disse que as perspectivas de crescimento mais alto beneficiariam empresas em setores econômicos mais sensíveis, como a construção, indústria e matérias-primas. Embora as ações de tecnologia americanas tenham sido as ganhadoras claras em 2020, ela acrescentou, agora as carteiras dos investidores devem se tornar mais balanceadas.

“A perspectiva sobre que ações sairão por cima e que ações perderão está mudando”, ela disse. “As ações de tecnologia se sairão menos bem”.

Em novo sinal de que os investidores estão olhando para além da tentativa de ameaçar a transferência pacífica de poder em Washington, o preço do ouro –ativo usado comumente como porto seguro– ficou firme em US$ 1.917 por onça-troy.

O dólar subiu em 0,4% ante uma cesta de moedas e continua em sua cotação mais baixa desde abril de 2018, por efeito da política monetária fortemente relaxada que os Estados Unidos adotaram desde o começo da crise do coronavírus.

Naomi Rovnick , Leke Oso Alabi , Tommy Stubbington e Hudson Lockett

Tradução de Paulo Migliacci

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.