Descrição de chapéu Venezuela

Colômbia pede enviado especial da ONU para crise imigratória venezuelana

Novo chanceler também defende criação de um fundo humanitário emergencial

Imigrantes venezuelanos fazem fila para registrar sua saída da Colômbia em direção ao Equador, na ponte internacional Rumichaca - Daniel Tapia - 9.ago.18/Reuters
Bogotá

A Colômbia vai pedir que a ONU designe um enviado especial para coordenar a ajuda humanitária para centenas de milhares de imigrantes venezuelanos que têm fugido para os países vizinhos, afirmou nesta sexta-feira o novo chanceler do país, Carlos Holmes Trujillo.

Mais de um milhão de pessoas chegou na Colômbia vinda da Venezuela desde o último ano, tentando escapar da crise econômica e política no país do ditador Nicolás Maduro.

No Brasil, a estimativa do governo brasileiro é que  500 venezuelanos cruzem a fronteira de Roraima por dia.

Na quarta-feira (8), o governo do Equador decretou estado de emergência em três províncias do país devido à entrada de mais de 10 mil venezuelanos desde o início deste mês pela fronteira com a Colômbia.

"Vamos insistir no fortalecimento de um fundo emergencial humanitário e vamos propor a criação de um enviado especial da ONU que possa coordenar as ações multilaterais que são necessárias por causa da crise humanitária que estamos vivendo", afirmou o ministro.

Na quarta, a embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley, anunciou uma ajuda adicional de US$ 9 milhões (R$ 35 milhões) para a Colômbia, após visitar a cidade de Cúcuta, na fronteira. 

 
Reuters

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.