Descrição de chapéu Venezuela

Colômbia é 'aliado mais importante na região', diz vice-presidente dos EUA

Mike Pence participou de reunião do Grupo de Lima em Bogotá nesta segunda-feira

São Paulo | AFP

Mike Pence, vice-presidente dos Estados Unidos, afirmou durante sua participação no encontro do Grupo de Lima que a Colômbia é o aliado americano mais importante na região e reforçou a mensagem da Casa Branca de que uma intervenção militar na Venezuela não está descartada. 

"O presidente [dos EUA, Donald Trump,] deixou claro: todas as opções estão sobre a mesa", disse. Pence também garantiu que Washington apoiará a Colômbia caso haja ameaças por seu papel na crise da Venezuela.

"A Colômbia é um sólido parceiro, e aquele que ameaçar sua soberania ou segurança que não tente testar o compromisso que os EUA têm com seu aliado", disse.

Na noite do último sábado (23), após as tentativas de levar ajuda humanitária à Venezuela fracassarem, Guaidó disse à Folha que não descarta pedir intervenção militar estrangeira no país para resolver a crise.

Enquanto Washington e Bogotá convergem quanto à possibilidade de uma ação militar contra a Venezuela, o vice-presidente Hamilton Mourão rechaçou qualquer apoio do Brasil a medidas do tipo. 

"O Brasil acredita que é possível fazer a Venezuela voltar ao convívio democrático das Américas, sem qualquer medida extrema que nos confunda, enquanto nações democráticas, com aqueles que serão julgados pela história como agressores, invasores e violadores das soberanias nacionais", disse durante o encontro. 

A Colômbia, que abriga cerca de mil militares americanos, montou um centro de distribuição de ajuda perto da cidade de Cúcuta, na fronteira com a Venezuela, onde a Força Aérea dos Estados Unidos opera livremente.

Nas últimas semanas, os EUA aumentaram a pressão sobre o Brasil para uma cooperação semelhante. O Palácio do Planalto informou que a operação na região já é feita em coordenação com os americanos, mas descartou o envolvimento físico de Washington ou de militares brasileiros do lado de lá da fronteira.

O Grupo de Lima é formado por 14 países das Américas que reconhecem o líder opositor Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela. O México integra o fórum, porém não reconhece Guaidó. 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.