Descrição de chapéu Brexit

May usa virada do Liverpool como metáfora para encarar problemas do brexit

Vitória do Liverpool 'mostra que ainda podemos garantir o sucesso se todo mundo se unir', diz primeira-ministra britânica

Londres

A primeira-ministra britânica, Theresa May, comparou nesta quarta-feira (8) os problemas do processo do brexit com a virada do Liverpool contra o Barcelona no jogo de volta da semifinal da Liga dos Campeões.

O time catalão venceu por 3 a 0 em casa no jogo de ida, e o Liverpool, sem Mohamed Salah e Roberto Firmino, dois dos principais jogadores da equipe, parecia caminhar para uma eliminação. Mas o clube inglês conseguiu uma remontada, vencendo por 4 a 0 no jogo de volta e se classificando para a final do mais importante campeonato do futebol europeu. 

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, discursa no Parlamento, em Londres
A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, discursa no Parlamento, em Londres - Roger Harris/Parlamento do Reino Unido via Reuters

Na sessão semanal de perguntas à primeira-ministra no Parlamento nesta quarta-feira, May citou o espírito de união e de luta da equipe de futebol para falar sobre o brexit.

A vitória do Liverpool "mostra que quando todo mundo diz que tudo está acabado, que o seu rival europeu venceu, que o tempo é curto, que é hora de reconhecer a derrota, na verdade, ainda podemos garantir o sucesso se todo mundo se unir", declarou May sob aplausos dos deputados do seu Partido Conservador.

Ela usou a comparação ao responder um comentário do líder da oposição trabalhista Jeremy Corbyn, que sugeriu "pedir conselho a Jurgen Klopp", o carismático técnico alemão do Liverpool, "sobre a forma de obter resultados na Europa".

O governo conservador de May está envolvido há mais de um mês em negociações com a oposição trabalhista para tentar chegar a um consenso que permita a adoção, pelo Parlamento, do acordo de brexit que a primeira-ministra assinou em novembro com Bruxelas, sede da União Europeia. A proposta já foi rejeitada três vezes.

O Reino Unido deveria ter deixado o bloco europeu em 29 de março, mas diante do bloqueio parlamentar teve que pedir dois adiamentos para evitar uma saída sem acordo. O novo prazo está marcado para 31 de outubro, mas pode ser adiado novamente.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.