Esposa do emir de Dubai pede proteção à Justiça britânica por casamento forçado

A princesa Haya, da casa real jordaniana, também pleiteou guarda dos filhos

Londres | AFP

A princesa da casa real da Jordânia Haya, uma das esposas do emir de Dubai, pediu à Justiça britânica proteção legal por casamento forçado, durante uma audiência sobre a custódia dos filhos do casal nesta terça-feira (30).

Filha do falecido rei Hussein da Jordânia, Haya, 45, é a sexta esposa do emir Mohamed bin Rashed al Maktum, de 70 anos.

A princesa Haya e seu marido, o emir Mohammed bin Rashid al-Maktoum, participam do terceiro dia da tradicional corrida de cavalos Royal Ascot, em 2010
A princesa Haya e seu marido, o emir Mohamed bin Rashed al Maktum, participam do terceiro dia da tradicional corrida de cavalos Royal Ascot, em 2010 - Luke MacGregor - 17.jun.2010/Reuters

Seus advogados pediram ao tribunal de Londres uma medida protetiva contra o emir, bem como a guarda dos filhos do casal.

A lei britânica protege contra casamentos forçados que envolvam uso de "força física, bem como pressões emocionais, ameaças, ou abuso psicológico".

"O juiz [do caso] autorizou a imprensa a informar que a princesa pediu a tutela de seus filhos, assim como uma medida de proteção contra atos de violência e contra um casamento forçado em relação aos filhos", noticiou a agência britânica Press Association.

O emir, que também ocupa o cargo de primeiro-ministro dos Emirados Árabes Unidos, pediu, por sua vez, que as crianças retornassem imediatamente a Dubai.

Casada desde 2004, a princesa Haya é meia-irmã do atual rei da Jordânia, Abdullah 2º.

Princesa Haya Bint al-Hussein da Jordânia deixa tribunal em Londres após audiência nesta terça-feira (30)
Princesa Haya Bint al-Hussein da Jordânia deixa tribunal em Londres após audiência nesta terça-feira (30) - Tolga Akmen/AFP

Em julho, após uma audiência sigilosa, o casal publicou um comunicado, confirmando que participa de um processo judicial que envolve seus filhos.

"Essas audiências dizem respeito ao bem-estar dos dois filhos do casamento, e não um assunto de divórcio ou finanças", afirmam na nota.

Haya é a primeira integrante mulher da família a deixar os Emirados Árabes desde que duas filhas do emir (com outra esposa) tentaram o mesmo. 

A princesa é amiga próxima do príncipe Charles e de sua esposa, Camilla, a duquesa da Cornualha. Formada em política, filosofia e economia pela Universidade Oxford, é uma experiente amazona —ela representou seu país natal, a Jordânia, nas Olimpíadas de Sidney (2000).

Haya chegou ao tribunal acompanhada de sua advogada, Fiona Shackleton, que integrou a defesa do príncipe Charles durante seu divórcio com a princesa Diana.

Mohamed bin Rashed al Maktum é representado por Helen Ward, que atuou como advogada do diretor de cinema Guy Ritchie durante seu processo de divórcio com a cantora Madonna.

Cerca de dez pessoas se manifestaram na frente do tribunal contra o emir, com cartazes com frases como "patrocinador da prostituição e da escravidão".

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.