Descrição de chapéu Governo Trump

Trump chama embaixador britânico de 'muito estúpido'

Ele rompeu com diplomata após telegramas vazados em que é chamado de 'inepto' por ele

Washington | AFP

O presidente dos EUA, Donald Trump, chamou o embaixador britânico nos EUA, Kim Darroch, de "um cara muito estúpido" nesta terça-feira (9), um dia após romper com ele devido a uma série de telegramas diplomáticos sigilosos vazados em que Darroch chamava Trump de "inepto" e seu governo de "disfuncional".

"O embaixador maluco que o Reino Unido impôs aos Estados Unidos não é alguém que nos empolgue, é um cara muito estúpido", escreveu Trump em uma série de tuítes.

Foto de 4 de junho mostra Donald Trump com Theresa May em Londres
Foto de 4 de junho mostra Donald Trump com Theresa May em Londres; presidente criticou premiê britânica após vazamento de telegramas de embaixador - Mandel Ngan4.jun.19/AFP

Em suas mensagens, o presidente afirmou que não conhece Darroch e o chamou de "imbecil pretensioso". "Digam a ele que os Estados Unidos têm a melhor economia e o melhor Exército do mundo, e que ambos estão se tornando os maiores, melhores e mais fortes (...) Obrigado, senhor presidente!", completou.

Na segunda-feira, Trump atacou a primeira-ministra britânica, a demissionária Theresa May, referindo-se à sua "fracassada negociação sobre o brexit". "Disse a Theresa May como conseguir o acordo, mas seguiu seu próprio e ridículo caminho e foi incapaz de conclui-lo. Um desastre!", enfatizou.

May reiterou seu apoio ao seu enviado a Washington.

O departamento de Estado dos EUA afirma que não recebeu nenhuma ordem oficial para evitar interagir com o embaixador. "Seguiremos trabalhando com todos os diplomatas acreditados até outras instruções da Casa Branca", destacou a porta-voz Morgan Ortagus.

As revelações acontecem em um momento ruim para Londres, pressionada, em função do brexit, a fechar um acordo de livre-comércio com Washington, seu aliado histórico. Nesta semana, o ministro britânico do Comércio Internacional, Liam Fox, viaja aos Estados Unidos para trabalhar no acordo.

O governo britânico anunciou a abertura de uma investigação sobre o vazamento.

Londres defendeu Darroch e o elogiou como um profissional que cumpre suas funções, dando julgamentos sobre o governo do país em que se encontra instalado.

Em um tuíte publicado nesta terça, o ministro britânico das Relações Exteriores, Jeremy Hunt, criticou as declarações "desrespeitosas e falsas" de Trump. "Os amigos de Donald Trump falam francamente, então também vou fazê-lo: esses comentários sobre nossa primeira-ministra e meu país são desrespeitosos e falsos", escreveu, em resposta aos tuítes do presidente americano.

"Temos que descobrir como isso pôde acontecer. No mínimo para devolver a confiança às nossas equipes no mundo todo para que continuem nos dando avaliações sinceras", completou o chanceler britânico.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.