Descrição de chapéu The Washington Post

Doente, presidente do Gabão viaja, e país se pergunta quem está no comando

Após derrame de mandatário, há dúvidas sobre suas condições de administrar país

Elie Smith
The Washington Post

Os problemas de saúde do presidente Ali Bongo fazem muitos gaboneses se perguntarem quem está no comando do país da África Central, segundo o ex-primeiro-ministro Raymond Ndong Sima.

"O Gabão está em águas turbulentas", afirmou por telefone o ex-premiê, que cumpriu mandato de 2012 a 2014.

"Isso não é ruim apenas internamente mas também externamente. A saúde do presidente é motivo de preocupação porque os investidores têm medo de investir. Honestamente, ninguém sabe quem de fato administra o país."

Bongo sofreu um derrame há quase um ano enquanto participava de uma conferência na Arábia Saudita e passou meses no exterior para se recuperar antes de retornar à capital, Libreville, em março.

A presidência inicialmente sustentou que ele esteve ausente do país por estar gravemente fatigado.

Suas poucas aparições públicas desde então alimentaram especulações generalizadas de que o derrame causou danos permanentes e que pessoas de seu entorno assumiram o controle.

Ativistas da oposição querem que um tribunal ajude a determinar se ele está em condições de governar, mas as audiências foram adiadas.

O gabinete de Bongo disse nesta semana que ele está bem e no processo de recuperar suas "capacidades físicas completas".

O líder de 60 anos usou uma bengala para participar das comemorações do Dia da Independência, na semana passada, andando devagar e com aparente dificuldade.

"Nosso presidente precisa ser forte física e mentalmente, mas o que vimos durante o dia nacional mergulhou o país em maiores incertezas", disse Sima.

Depois disso Bongo viajou para Londres, onde foi hospitalizado, disseram duas pessoas familiarizadas com o assunto, em 2 de setembro.

As pessoas pediram para não serem identificadas porque não estavam autorizadas a falar publicamente sobre o assunto.

A Presidência do Gabão rejeitou o relatório como "notícias falsas" em um comunicado postado no Twitter, dizendo que Bongo está em Londres em uma visita particular e passou por exames médicos de rotina.

Ali Bongo assumiu o poder em 2009, após disputadas eleições realizadas meses após a morte de seu pai, Omar Bongo,  chefe de Estado mais antigo da África no momento de sua morte, devido a um câncer, em um hospital em Barcelona.

O governo do Gabão disse inicialmente que ele viajou à Espanha para descansar.

Ali Bongo "trouxe um espírito diferente do pai, mas infelizmente sua saúde parece ter interrompido essa trajetória", disse Sima.

"Queremos que o presidente fique bem logo e volte ao país. Nenhum gabonês de bom senso ficou feliz em ver o estado em que o presidente está atualmente."

Tradução de Luiz Roberto Mendes Gonçalves 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.