Descrição de chapéu Coreia do Norte

Em reaparição, Kim Jong-un apresenta movimentos rígidos na perna e marca no punho

Período ausente gerou rumores sobre estado de saúde do ditador norte-coreano

Reuters

As primeiras imagens divulgadas do ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, após especulações sobre seu estado de saúde, indicam que ele pode ter passado por uma cirurgia recentemente.

O líder norte-coreano, que nas fotos distribuídas pela agência de notícias estatal do país aparece inaugurando uma fábrica de fertilizantes na cidade de Sunchon, movimenta-se pelo local num carrinho de golfe. Quando visitou o mesmo lugar em janeiro, Kim não usou veículos para locomoção.

Além disso, os movimentos das pernas do ditador parecem rígidos, e ele tem uma marca no pulso direito, que não estava ali em sua aparição pública anterior, em 11 de abril, o que pode indicar um procedimento cardiovascular.

De acordo com um profissional de saúde americano à NK News, agência que se dedica a notícias sobre a Coreia do Norte, a marca parece uma perfuração na artéria radial direita, que comumente é usada para chegar às artérias coronárias para a implementação de stents.

Em 2014, após outro período ausente, Kim também reapareceu usando um carrinho de golfe para se locomover —à época, suspeitava-se que ele teria feito uma cirurgia no tornozelo ou na perna.

Montagem compara o punho de Kim Jon-un sem (esq.) e com mancha escura (dir.); primeira foto é de 11 de abril e a segunda é desta sexta (1º)
Montagem compara o punho de Kim Jon-un sem (esq.) e com mancha escura (dir.); primeira foto é de 11 de abril e a segunda é desta sexta (1º) - KN News, a partir de imagens da KCTV

Na cerimônia de inauguração da fábrica de fertilizantes, havia cadeiras e escrivaninhas preparadas para receber convidados, o que é raro em eventos ao ar livre, avalia Nam Seong-wook, professor de estudos norte-coreanos na Universidade da Coreia. “Kim pode ter algum problema físico que o impeça de ficar em pé por muito tempo”, analisa.

Segundo ele, essa pode ser a razão pela qual o ditador não foi ao evento que celebrou o aniversário de nascimento de seu avô, Kim Il Sung, fundador da Coreia do Norte. A festa aconteceu em 15 de abril, e Nam avalia que ele teria de ficar em pé por, no mínimo, uma hora durante o evento.

O dia é um feriado importante na Coreia do Norte, e o ditador costuma fazer uma visita ao mausoléu onde o corpo do ancestral está conservado.

Antes de reaparecer na inauguração da fábrica, Kim não era visto desde 11 de abril. O sumiço suscitou especulações acerca de seu estado de saúde. Circularam até mesmo rumores de sua morte.

No dia 20 de abril, o site Daily NK —página especializada e administrada por opositores do regime— citou uma fonte não identificada na Coreia do Norte, segundo a qual Kim 
estaria se recuperando em uma casa de campo em 
Hyangsan, depois de ter realizado um procedimento cardiovascular no dia 12 de abril.

A saúde de Kim se deteriorou nos últimos meses devido ao excesso de cigarro, à obesidade e à sobrecarga de trabalho, informou o relatório do site. Especula-se que o líder norte-coreano tenha 36 anos de idade.

Kim Jong-un durante inauguração de fábrica de fertilizantes ao norte de Pyongyang nesta sexta (1º)
Kim Jong-un durante inauguração de fábrica de fertilizantes ao norte de Pyongyang nesta sexta (1º) - KCNA via Reuters

Tanto o regime quanto países como Coreia do Sul e 
Estados Unidos, que costumam acompanhar a situação na Coreia do Norte, negavam os rumores sobre o estado de saúde do ditador.

Na terça-feira (28), o site de monitoramento NK PRO afirmou que imagens de satélites comerciais mostraram que barcos usados pelo ditador realizaram movimentos na região de Wonsan, no leste do país —o que indicaria que o próprio Kim ou pessoas muito próximas a ele poderiam estar na área.

O complexo dos Kim na cidade litorânea é uma espécie de residência oficial de verão do líder norte-coreano.

Ainda na terça, o ministro da Unificação da Coreia do Sul, Kim Yeon-chul, afirmou que o medo de se contaminar com o novo coronavírus poderia ser o motivo do sumiço. O regime norte-coreano afirma, entretanto, 
que não há casos confirmados da Covid-19 no país.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.