Descrição de chapéu Venezuela Governo Trump

Justiça dos EUA autoriza confisco de gasolina iraniana de navios com destino à Venezuela

Decisão atende a pedido do governo Trump, que impõe sanções a Caracas e Teerã

Washington | AFP e Reuters

A Justiça americana emitiu nesta quinta (2) uma ordem de confisco da carga de quatro navios que estão levando gasolina do Irã para a Venezuela, no episódio mais recente da escalada de pressão contra Teerã e Caracas, aliadas entre si e inimigas declaradas de Washington.

A decisão atende a um pedido do governo do presidente Donald Trump e se refere aos navios Bella, Bering, Pandi e Luna, todos de bandeira liberiana. Juntos, carregam cerca de 1,1 milhão de barris de gasolina.

Especialistas ouvidos pela agência de notícias Reuters afirmam que o confisco só poderá ocorrer se os navios-tanque entrarem nas águas territoriais dos EUA. A decisão pode, no entanto, levar outros países a cooperar na apreensão do combustível.

O navio Fortune, de bandeira iraniana, chega à refinaria El Palito, no estado de Carabobo, na Venezuela, em maio deste ano
O navio Fortune, de bandeira iraniana, chega à refinaria El Palito, no estado de Carabobo, na Venezuela, em maio - 25.mai.20/AFP

Segundo os procuradores, membros da Guarda Revolucionária do Irã (força militar de elite do regime) estariam por trás do transporte —a entidade consta na lista americana de organizações terroristas estrangeiras.

Citando uma fonte confidencial, os representantes legais do governo apontam que Mahmoud Madanipur, ligado à Guarda, organizou as remessas de gasolina usando companhias offshore e transferências de embarcação a embarcação para driblar as sanções americanas contra o Irã.

"Os ganhos com a venda de petróleo financiam toda a gama de atividades nefastas da Guarda Revolucionária, como a proliferação de armas de destruição em massa e suas formas de distribuição, o apoio ao terrorismo e vários abusos contra os direitos humanos, no país e no exterior", afirma o Departamento de Justiça americano em um comunicado.

Desde a retirada unilateral dos EUA do acordo nuclear com o Irã, em maio de 2018, o governo Trump voltou a impor duras sanções contra a república islâmica. Caracas, aliada de Teerã, também é alvo de uma bateria de medidas punitivas de Washington, que considera o governo de Nicolás Maduro ilegítimo.

Entre maio e junho, cinco navios transportando 1,5 milhão de barris de gasolina e insumos de Teerã chegaram à Venezuela —o país, assim como o Irã, é membro da Opep.

No entanto, as sanções americanas comprometeram parte de sua produção nacional, obrigando Caracas a importar combustível nos últimos anos. O Irã prometeu continuar fazendo remessas à Venezuela.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.