Descrição de chapéu Retrospectiva da década

10 tragédias que marcaram a década

Lama em Mariana e Brumadinho, atentados em Realengo e Suzano e o voo da Chapecoense foram algumas delas

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

O fim de 2020 marca, também, o encerramento de uma década marcada por agitações políticas, sociais e culturais. Das ruas cheias da Primavera Árabe, em 2011, às metrópoles mundiais vazias em função da pandemia, em 2020, o mundo viveu dez anos de intensa transformação.

Para relembrar as tragédias, os momentos inspiradores e as imagens que entrarão para a história, a Folha preparou dez listas com os principais acontecimentos dos anos 10, além de um especial que explica como essa década mudou as nossas vidas.

1 Tsunami japonês

Navio encalhado em terra firme em meio às buscas por sobreviventes no Japão após o maremoto de março de 2011 - 17.mar.2011/Kim Jae-Hwan/AFP

Um terremoto de magnitude 9, seguido de um tsunami, atingiu o noroeste do Japão e deixou mais de 13 mil mortos em 11 de março de 2011. Na usina nuclear de Fukushima, o impacto do tsunami causou o derretimento de três dos seis reatores nucleares, levando ao vazamento de água radioativa no oceano Pacífico, até hoje o maior desastre nuclear desde a explosão na usina de Tchernóbil, na atual Ucrânia, em 1986.

2 Mariana/Brumadinho

Helicoptero de socorro sobrevoa o subdistrito de Bento Goncalves, regiao rural de Mariana, soterrada pela lama apos rompimento da barragem de rejeitos de mina - 06.nov.2015/Moacyr Lopes Junior/Folhapress

Uma barragem da mineradora Samarco em Mariana (MG) se rompeu no dia 5 de novembro de 2015, causando 19 mortes e lançando 62 milhões de metros cúbicos de lama no rio Doce até o litoral do Espírito Santo. Pouco mais de três anos depois, em 25 de janeiro de 2019, uma barragem da Vale em Brumadinho (MG) também se rompeu, deixando 259 mortos e 11 desaparecidos.

3 Voo da Chape

O vale de Cerro Gordo, na Colômbia, onde ocorreu o acidente com a delegacao do time da Chapecoense - 28.nov.2017/Adriano Vizoni/Folhapress

No dia 29 de novembro de 2016, o avião da empresa Lamia que levava o time da Chapecoense a Medellín, na Colômbia, para a disputa da final da Copa Sul-Americana, caiu. Morreram 71 pessoas, e 6 sobreviveram. Segundo as investigações, o acidente foi causado por falta de combustível na aeronave.

4 Massacres em escolas de Realengo e Suzano

Missa em homenagem as vítimas da Escola Estadual Raul Brasil, nas proximidades da unidade de ensino - 13.03.2019/Bruno Santos/Folhapress

Um homem de 23 anos entrou em uma escola em Realengo (RJ) e atirou contra os alunos, deixando 12 mortos, em 7 de abril de 2011. Quase oito anos depois, em 13 de março de 2019, uma dupla, de 25 e 17 anos, invadiu uma escola em Suzano (SP) e matou 8 pessoas.

5 Boate Kiss

Entrada da Boate Kiss, em Santa Maria (RS), após o incêndio que matou 242 pessoas - 28.jan.2013/Jefferson Bernardes/AFP

Um incêndio na Boate Kiss, em Santa Maria (RS), causou a morte de 242 pessoas e deixou 636 feridos em 27 de janeiro de 2013. O fogo foi causado pelo disparo de um sinalizador que atingiu a espuma de isolamento acústico, sem proteção contra chamas.

6 Acidentes com Eduardo Campos e Teori Zavascki

A viuva de Eduardo Campos, Renata Campos, acompanhada dos filhos e da ex-senadora Marina Silva, velam o corpo do ex candidato a presidencia - 16.ago.2014/Pedro Ladeira/Folhapress

Em 13 de agosto de 2014, o avião da campanha presidencial do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB) caiu em Santos (SP), matando o candidato e mais seis pessoas. Outro acidente aéreo vitimou o ministro do STF Teori Zavascki, relator dos casos da Operação Lava Jato, em 19 de janeiro de 2017. Além de Teori, outras quatro pessoas morreram no acidente.

7 Atentados a Charlie Hebdo/Bataclan/Nice

Militar francês patrulha perto à Torre Eiffel após uma série de atentados em Paris - 14.nov.2015/Yves Herman/Reuters

Em 7 de janeiro de 2015, dois irmãos atacaram a tiros a Redação do jornal satírico francês Charlie Hebdo, deixando 12 mortos e 11 feridos, pela publicação de charges que satirizavam o profeta Maomé. Em 13 de novembro do mesmo ano, ataques realizados pelo grupo terrorista Estado Islâmico resultaram em 137 mortes e 352 feridos em Paris. O principal ponto dos ataques foi a casa noturna Bataclan. Em 12 de julho de 2016, o palco dos ataques terroristas foi a cidade francesa de Nice, quando um homem com um caminhão invadiu a celebração do Dia da Bastilha e atropelou os pedestres, deixando 87 mortos.

8 Assassinato de Marielle

Escadão da rua Cristiano Viana com a rua Cardeal Arcoverde, feito por um coletivo de artistas plasticos e grafiteiros - Marlene Bergamo/Folhapress

A vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco (PSOL), conhecida pela militância contra milícias e pela defesa de comunidades pobres, e seu motorista, Anderson Gomes, foram mortos a tiros em 14 de março de 2018, por disparos efetuados a partir de outro carro, no bairro do Estácio, centro do Rio. Uma assessora que estava no automóvel ficou ferida, mas sobreviveu. A causa do assassinato e quais foram seus mandantes ainda são pontos não esclarecidos. A denúncia do Ministério Público contra os ex-policiais militares Ronnie Lessa e Elcio Queiroz, suspeitos de serem autores do crime, diz que Marielle foi morta por causa da sua militância em favor dos direitos humanos.

9 Sandy Hook

A entrada da escola Sandy Hook, onde um atentado matou 26 crianças e professores - 3.jan.2013/Timothy A. Clary/AFP

Em 14 de dezembro de 2012, um atirador entrou armado na escola Sandy Hook, na cidade de Newtown, no estado americano de Connecticut. O ataque levou à morte de 20 crianças e 8 adultos, incluindo o atirador e sua mãe. A matança provocou mudanças na regulação de armas nos EUA.

10 Uso de armas químicas por Assad na guerra civil da Síria

Uma criança e um homem no hospital após um ataque com armas químicas na cidade de Duma, na Síria - 25.fev.2018/Bassam Khabieh/Reuters

Em 7 de abril de 2018, o ditador Bashar al-Assad usou gás sarin em um ataque químico contra os rebeldes na guerra civil na Síria. A ação deixou ao menos 43 mortos e mais de 500 feridos na cidade de Duma; o que levou à retaliação de EUA, Reino Unido e França. Armas químicas são usadas no conflito sírio desde 2013.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.