Leitor diz esperar caos diante da explosão de mortes por Covid-19

Brasil é um dos poucos países em que isolamento social perde força antes de queda de óbitos

Contramão

O que podemos esperar desta situação a não ser o caos total? O que não é nenhuma novidade dados os políticos que temos ("Brasil vai na contramão da quarentena e vê explosão de mortes por Covid-19").

Humberto Gomes (Santos, SP)

Análise equivocada. Não podemos misturar dados de comunidades que conseguem fazer isolamento das que não conseguem. Quem consegue já fez e baixou os índices. Temos que reconhecer isso e ter estratégia específica para quem não consegue praticar isolamento (favelas). Neste caso temos que testar todo mundo e isolar quem estiver com o vírus em áreas de quarentena. Enquanto não fizermos isso, não seguraremos o avanço das mortes.

Eduardo Giuliani (São Paulo, SP)

Em um país com um presidente que se comporta como o nosso, não existe ciência e medicina preventiva que consigam implementar um isolamento social.

Osmedito Diniz de Freitas (Santa Rosa de Viterbo, SP)

O Brasil é um país programado para dar errado em todos os sentidos, inclusive no combate ao coronavírus. Políticos são marginais e corruptos, e o povo é negligente.

Eduardo Freitas (São Paulo, SP)


Boletim da Covid-19

A transparência da saúde pública, que é de interesse público, fica em segundo plano na guerra particular de Bolsonaro com a Rede Globo ("'Acabou matéria no Jornal Nacional', diz Bolsonaro sobre atraso em divulgação de boletim da Covid-19"). Lamentável e triste.

José Walter Mota Matos (Pouso Alegre, MG)

Criticaram e culparam tanto a China, que demorou para avisar o mundo sobre a doença, e agora parece que estão querendo fazer o mesmo.

Mariana Carminatti (Araras, SP)

Após presidente de Belarus indicar vodca contra o vírus, aqui o governo retira do ar tabelas detalhadas sobre a evolução da Covid-19.

Vital Romaneli Penha (Jacareí, SP)

Bolsonaro e um bando de idiotas numa atitude infantil e grotesca fazem chacota com mais de 34 mil mortos para atingir uma emissora de TV. Riem quando deveriam chorar de vergonha pela maneira irresponsável e cruel como vêm conduzindo a pandemia que ainda ceifará a vida de milhares de brasileiros. Só espero que um dia sejam punidos exemplarmente por genocídio por tribunal internacional.

Henrique Ventura dos Reis (Rio de Janeiro, RJ)


Ministro do STF

O ministro Celso de Mello cumpre a sua função democrática e em prol do Estado de Direito ("Celso de Mello tem firmeza, autodefesa e alguns exageros em caso contra Bolsonaro, dizem especialistas"). Os demais membros do STF devem acompanhar firmemente a posição séria e acertada do ministro que está sendo escrita pela história. O voo de galinha do fascismo jeca brasileiro não tem futuro. Viva a democracia.

Rosivaldo Amorim (Belém, PA )

Espanta o posicionamento de alguns constitucionalistas no sentido de que momentos excepcionais exigem medidas excepcionais, para justificar alguns excessos do ministro. É justamente por estarmos admitindo essas distorções em virtude de "momentos excepcionais" que chegamos aonde chegamos. O Judiciário não se pode deixar levar, na aplicação do Direito, por movimentos conturbados e passageiros. O Judiciário tem que ser mais técnico e menos político.

Flavio Lima (Araguari, MG)


Atos contra o governo

O povo contra Bolsonaro é a favor da democracia. Não é a favor de intervenção militar, fechamento do Congresso e do Supremo Tribunal F.ederal Quando a pandemia passar, o presidente verá uma resposta ainda maior do que realmente o povo quer ("Bolsonaro pede que PMs 'façam seu devido trabalho' e sugere Força Nacional em atos contra o governo").

Elismar Meira Pereira (Extrema, MG)

O devido trabalho ao qual Bolsonaro se refere é defender o pessoal que quer o fechamento do STF e atacar quem defende a democracia.

Amarildo Caetano (Cotia, SP)

O presidente Jair Bolsonaro caiu ao tropeçar em uma mangueira, após chegar à inauguração de hospital de campanha em Águas Lindas de Goiás - Adriano Machado - 05.jun.2020/Reuters

Estamos em uma situação que, se correr, o bicho pega e, se ficar, o bicho come. Temos que ir às ruas para defender a Constituição e as instituições.

Silvana Moraes (São Paulo, SP)

O mais engraçado é ver Guilherme Boulos, representante clássico do socialismo/comunismo, se aliando a integrantes do blackbloc para pedir democracia e ir contra o presidente que foi eleito democraticamente ("Frente de Boulos e torcedores ignoram pico da pandemia e mantêm ato anti-Bolsonaro em SP"). Meu país é um circo. Socorro!

Bruno Ferreira da Silva (São Bernardo do Campo, SP)

A irresponsabilidade é bem digna do senhor Boulos. Não se espera nada de diferente de gente como ele. No fundo, faz o jogo do governo se fingindo de oposição.

Hernandez Piras Batista (São Paulo, SP )


Colunistas

Hélio Schwartsman pergunta se "Alunos devem passar por decreto?". Não devem! É desmotivador. Neste momento crítico, as escolas devem exigir um trabalho individual e/ou de grupo, compatível com o nível dos alunos de cada segmento. É uma falácia transformar a educação em um processo computadorizado (online). O ser humano necessita de interação social e das ideias convergentes e divergentes. A educação de forma presencial em períodos de normalidade continua sendo a mais eficiente.

Ricardo Pedreira Desio, professor universitário aposentado (São Paulo, SP)

O texto de Tati Bernardi "Um estranho familiar" me fez lembrar do conto "O Primeiro Impulso" ("Mar de Histórias", de Aurélio Buarque e Paulo Ronai), de autor persa desconhecido que narra como o deus Ormuzd concedeu ao mais virtuoso homem de Bagdá a realização do seu primeiro desejo e os males que se seguiram. Ormuzd falando: "O mais virtuoso dos homens é um patife". Mas não se preocupem: "O homem é julgado pelo seu segundo desejo, pois que este depende da sua vontade".

Oswaldo Borges Bonolo (Campinas, SP)

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.