Leitores comentam protestos na Paulista e recorde de mortos por Covid-19

Número de vítimas no Brasil chegou a 1.473 na quinta, mais de uma pessoa por minuto

Atos na Paulista

Tentativa de acordo falha, e avenida Paulista deve ter atos contra e a favor de Bolsonaro neste domingo” (Poder, 5/6). Isso faz parte do esquema dos milicos para decretar intervenção e criminalizar os “antifas”. Está na cara que vão infiltrar pessoas para causar tumulto. Aguardemos.

André Pedrosa de Vasconcelos (São Paulo, SP)

Não é fácil a vida dos policiais militares paulistas. Têm que enfrentar num domingão esses radicais de esquerda e de direita que vão para lá se matar enquanto os manipuladores políticos e financiadores assistem a tudo de casa, tomando um bom vinho. A mudança está no voto. Que essas pessoas fiquem em casa e comecem a votar em quem presta já nas próximas eleições. Nem na esquerda nem na direita, pois esses já mostraram que nada fazem. Fiquem em casa e deixem os PMs em paz.

Ruy Reis Vasconcellos Filho 
(São Paulo, SP)


Uma morte por minuto

Parabéns à Folha pela mudança em seu portal como manifestação de luto (“Coronavírus mata mais de uma pessoa por minuto no Brasil”, Saúde, 4/6). Graças ao jornal e às parcerias que possui com inúmeros jornais internacionais, o mundo observa estarrecido o que se passa no Brasil. A história não vai perdoar os responsáveis e seus apoiadores.

Cristiano Jesus (Americana, SP)

Bela iniciativa da Folha. Muito triste a situação do Brasil; e, com um desgoverno deste, a situação fica desoladora. É um desalento não só econômico e sanitário como político e moral.

Maria Clara Abalo Ferraz de Andrade (Rio de Janeiro, RJ)

E nenhuma palavra do presidente, nenhum plano, nenhuma estratégia para lidar com isso. Estamos largados à própria sorte. Inacreditável isto que estamos vivendo. Quantas mortes mais serão necessárias para esse genocida do presidente ser responsabilizado?

Mariana de Carvalho Rocha 
(Petrópolis, RJ)

Achei de um mau gosto absurdo ver o fundo escuro ao acessar o site da Folha (“Folha teve capas especiais para marca de um morto por minuto; veja iniciativas”, Saúde, 5/6). Tão baixo e calamitoso quanto o placar do Jornal Nacional com o número de mortes. Preocupem-se em trazer mais informações úteis aos leitores, já temos notícias ruins demais o suficiente.

Leandro Clarindo da Silva 
(Barueri, SP)

Homepage da Folha em 4/6, dia em que Brasil bateu marca de um morto por minuto de Covid-19
Homepage da Folha em 4/6, dia em que Brasil bateu marca de um morto por minuto de Covid-19 - Reprodução

Elite política e jurídica

Funcionários públicos não têm despesas com escola, remédios, plano de saúde? Trabalho em home office e estou gastando com energia e tinta de impressora, tive que comprar cadeira ergonômica e continuo servindo ao público. Tivemos redução salarial por causa da reforma da Previdência. Por que essa perseguição ao servidor público? Querem piorar a situação? Querem acabar com o SUS e com a Justiça? Querem políticos nesses cargos (“Elite política e jurídica do país rejeita cortar salário na pandemia do coronavírus”, Poder, 4/6)?

Fernando Silva (Londrina, PR)

Os níveis mais elevados da burocracia estatal, com salários acima de R$ 20 mil ou R$ 25 mil, fariam muito bem se cortassem em sua própria carne. Seria uma medida que os ombrearia a toda a população, ainda que somente de modo simbólico.

Marcos Benassi (Campinas, SP)


Viagem à Lua

Não satisfeitos em destruir a Terra, agora vamos destruir a Lua também (“Terrenos na Lua”, Opinião, 5/6).

Tatiana Heringer (Verona, Itália)


Carlos Lessa

Um patriota e incansável guerreiro que lutou pela causa pública (“Morre o economista Carlos Lessa, ex-presidente do BNDES”, Mercado, 5/6). Muito obrigado por tudo o que fizeste.

Luciano Neder Serafini (Ribeirão Preto, SP)


Racismo

Até quando aturemos esse desqualificado na Fundação Palmares? Ele presta um desserviço à cultura negra. A essência da instituição é promover a igualdade e valorizar a influência do negro na formação da sociedade (“Presidente da Fundação Palmares chama Alcione de ‘barraqueira’ nas redes sociais”, Mônica Bergamo, 4/6).

Carlos Alberto da Rosa (Curitiba, PR)


Mourão

O nosso vice-presidente confunde urubu com meu louro. Os democratas estão de preto limpando o trono, os fascistas estão travestidos de verde e amarelo. Calma, Mourão, quem quer pegar passarinho não grita xô.

Arnaldo Murilo Nogueira Leite 
(Salvador, BA)


Coronavírus

É inegável que severas medidas de prevenção devem ser observadas para evitar a contaminação pela temível Covid-19, mas é óbvio que a pandemia está sendo utilizada para encobrir a incompetência de governantes e a desenfreada prática de falcatruas envolvendo o setor público.

Roberto Fissmer (Porto Alegre, RS)


Lula e PT

Roberto Dias diz que o PT e Lula deixaram coisas boas e ruins (“Lulas lá”, Opinião, 4/6). Entre essas coisas, estaria um país profundamente dividido e intolerante. Ora, quem garante que não foi a outra metade a responsável por essa divisão? Outra injustiça é considerar que Lula, por ter sido preso, é culpado “erga omnes”, quando sabemos, agora com mais clareza, que ele foi julgado em um processo torpe, conduzido por um juiz pra lá de suspeito, por “crime de fato indeterminado”.

Ademar G. Feiteiro, advogado (São Paulo, SP)

Excelente artigo de Roberto Dias. A responsabilidade por hoje termos este maluco no governo é do Lula e do PT. Lula roubou o país, apoiou ditadores da América do Sul e da África e poderia ter melhorado a educação e o saneamento básico no país durante os oito anos em que esteve à frente do governo, mas preferiu ser assistencialista para ganhar votos. A miséria continua. O analfabetismo continua. É bom mesmo que ele não adira aos movimentos atuais pró-democracia.

Beatriz Costa (Rio de Janeiro, RJ)

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.