Leitor já vislumbra que caso das rachadinhas acabará 'em pizza'

Leitores comentam racismo no Brasil e em Portugal

Rachadinhas
"Filha de Queiroz interrompeu repasses logo após suposto vazamento de investigação à família de Bolsonaro" (Poder, 13/8). Ou seja, esses "assessores" alugam o seu CPF para justificar as verbas de gabinetes. Muitos deles se dizem patriotas, usurpam as cores do país, a bandeira e, hipocritamente, se dizem combatentes da velha política. Nada muda, tudo o mesmo desde a invasão pelos portugueses. Brasil é um porto pirata. Tinha que assumir logo a bandeira com a caveira.
Cristina Machado (Curitiba, PR)

*

Suposta rachadinha, suposto desvio de dinheiro público, supostos pagamentos a Michelle Bolsonaro, supostos pagamentos de contas pessoais, suposto esquema de corrupção, supostos milicianos... No final, tudo não passará de suposições? Já não está claro o bastante para pararmos de chamar a quadrilha de supostos corruptos? Já vislumbro uma suposta pizza.
Carlos Vastare (Rio Grande, RS)


E daí? Enquanto alguns seguem acreditando, via fakes, que o clã é honesto, os que agem de má-fé se ajoelham para o tal liberalismo de araque, que só vai enaltecer o mito mercado e incrementar o abismo entre pobres e bilionários. Enquanto isso, a degradação ambiental, em nome da grana e do lucro, nos sufoca e nos mata. E a Folha? Vai continuar na hipocrisia ou vai apoiar a taxação das grandes e obscenas fortunas?.
Andréia Chaieb (Porto Alegre, RS)

*

É muito decepcionante. Em quem confiar?
Orlando Cirumbo Filho (São Paulo, SP)

Vacina russa
"Pazuello afirma que dados sobre vacina russa ainda são 'rasos' e 'incipientes'" (Saúde, 13/8). Da noite para o dia virou especialista, provavelmente com um curso do Olavo. Provavelmente os dados são rasos mesmo, mas duvido que sejam mais rasos do que a sua gestão.
Daniel Liaz (Curitiba, PR)

Esse comentário raso e cínico do ministro nos faz colocar em dúvida os critérios adotados pelo Exército para alguém chegar ao generalato.
Jayme Kopelman (São Paulo, SP)

Raso e narrativa. Duas palavras que os seguidores e filhos de Bolsonaro adoram. Tudo tem raso e narrativa. Falta de vocabulário e de imaginação.
Maria Bethania Malato (Belém, PA)


Congresso
Ampliar o alcance do benefício é opção de política pública ("Congresso barra ampliação do BPC e derruba 5 vetos de Bolsonaro", Mercado, 12/8). Indica para quem o governo atua. Assim como manter teto de gastos, considerando que grande parte do que se chama de gastos na verdade é investimento. O fato é que o Brasil não direciona seu orçamento público para a maioria dos brasileiros, daí porque fomos, somos e continuaremos sendo o país das desigualdades. A novidade agora é que somos também a nação da indiferença.
Daniel Pestana Mota (Piratininga, SP)

Mantiveram a possibilidade de contratar advogados e contadores sem licitação. Um crime ou uma piada pronta dos congressistas?
Filipe André Valêncio Alves dos Santos (São Paulo, SP)

*

E os idosos ainda são obrigados a votar. Os que estão acima de 60 anos não deveriam mais ser obrigados a participar da eleição. Basta a não obrigatoriedade de votar ser rebaixada para a partir dos 60 anos, e não mais acima dos 70. Expor o grupo de risco nas urnas em plena pandemia é muita crueldade.
Noedi Monteiro (Piracicaba, SP)

#UseAmarelo pela Democracia

O céu democrático no berço da democracia, a Grécia - Alberto Villas

O céu da Grécia, que protege a democracia, flagrado no povoado de Vryses, no Peloponeso.
Alberto Villas (São Paulo, SP)


Racismo
"Grupo racista dá 48 horas para deputadas negras deixarem Portugal", Mundo, 13/8). A barbárie tomou conta deste planeta. Teremos que recomeçar do zero para que dê certo.
Antonio Ferreira de Castilho (Dois Córregos, SP)

*

Essa juíza apenas reflete a casta à qual pertence ("Juíza associa homem negro a grupo criminoso 'em razão da sua raça'", Cotidiano, 12/8). É o racismo estrutural, do Estado e de classe. O Brasil escancarado sob o "mito".
Jones Dari Goettert (Dourados, MS)

0
A juíza Inês Zarpelonque, em foto de 2016 - Divulgação/TJ-PR

Israel e emirados árabes
"Com ajuda de Trump, Israel e Emirados Árabes Unidos assinam histórico acordo de paz" (Mundo, 13/8). Os dois países hoje não mantêm relações diplomáticas, e agora poderão ter. Ponto positivo, sim, para a paz na região e contra o maior inimigo dela, o Irã. Quanto ao uso político por Trump, não fará diferença na eleição. Os problemas dos EUA são a crise sanitária e o desemprego provocado pela pandemia.
Wellington Serpa Monteiro (João Pessoa, PB)


Cloroquina
"Nos dispensaram por não prescrevermos cloroquina contra a Covid-19: médicos acusam operadora de saúde" (Saúde, 13/8). Lucro , lucro e lucro, a qualquer custo, mesmo que possa prejudicar a saúde dos associados. Esse é o princípio do capitalismo que rege a sociedade ocidental.
Vilarino Escobar da Costa (Viamão, RS)

*

Por que o médico chefe da operadora não foi denunciado e não teve o seu registro cassado? Por que não temos à disposição o curriculum dos médicos que nos atendem, para sabermos o que fizeram de bom ou de ruim?
Vanderlei Nogueira (Itapecerica da Serra, SP)

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.