Leitores comentam afastamento de Witzel

Para leitor, esquerda na capital paulista deve se unir nas eleições

Witzel
Tenho muitas restrições em relação ao governador Witzel, mas afastá-lo de forma monocrática é flagrante desvio de finalidade nos ritos democráticos ("Witzel recorre ao Supremo contra decisão que o afastou do cargo de governador do RJ", Poder, 31/8). A democracia tem que ter ritos para impedir os desmandos de um Executivo eleito nas urnas. Sem eles, qualquer governador ou prefeito fica à deriva. Além do mais, todos sabemos que o objetivo de afastá-lo é uma manobra para que o processo contra Flávio Bolsonaro se esvazie.
Rubens Moreira da Costa Júnior (São Paulo, SP)

Wilson Witzel durante entrevista na residência oficial do governo - Carl de Souza/AFP


Afastar governador por decisão monocrática e sem denúncia formalizada só se vê em ditaduras e regimes fascistas. No entanto, Witzel e o bolsonarismo são a mesma coisa. Que lutem.
Gabriel Nogueira (Niterói, RJ)

*

Toda secretaria de governo deveria ser permanentemente fiscalizada por uma controladoria independente do governo, autônoma e com quadro próprio de carreira. Ninguém nomeado pelo governo pode fiscalizar ("Controlador da Saúde fica sob risco após investigar irregularidades sob Witzel", Poder, 31/8).
José Padilha Siqueira Neto (São Paulo, SP)


Lula
"Constrangido, Lula reluta em apoio a Tatto para não melindrar Boulos" (Poder, 31/8). Infelizmente a realidade da esquerda em São Paulo --e provavelmente em todo o Brasil-- é a de um enfermo que agoniza. Quando foi governo, o PT teve a oportunidade de botar para correr todos os facínoras deste país, mas fez exatamente o mesmo que os anteriores e se lambuzou na corrupção. O PT depende de Lula para tudo. Sem ele o partido praticamente não existe. O que existe hoje é Lula, não o PT.
Pedro Henrique Alves Lopes (São Paulo, SP)

0
Lula, Fernando Haddad e Guilherme Boulos em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos em São Bernardo do Campo - Eduardo Knapp/Folhapress


Lula constrangido? Não sabe do que se trata.
Lenise de Souza Ferreira (Joinville, SC)

*

Eu sou petista e esquerdista. Acho que agora é momento de a esquerda se unir. Seria melhor a esquerda ter um candidato único para concorrer à prefeitura da cidade de São Paulo. E penso que deva ser o Boulos. Nós não estamos esbanjando prestígio para sair com vários candidatos.
Maurício Borges (São Paulo, SP)

*

O único ponto do qual discordo nesta reportagem é porque dá a entender que o PSOL está alinhado ao PT. Isso não é consenso nem mesmo dentro do partido. São cada vez maiores os movimentos das correntes que desejam um PSOL mais protagonista e menos condescendente com um partido de "esquerda" como o Partido dos Trabalhadores.
Michael Luis da Rocha (Avaré, SP)


Aborto
"Nova portaria do governo obriga médico a avisar polícia quando mulher solicitar aborto por estupro" (Cotidiano, 28/8). Sou brasileira, médica e atuo no Canadá, onde o princípio de autonomia da mulher quanto à escolha de procurar os trâmites policiais e jurídicos é inalienável. O outro quesito de juramento que essa portaria fere é o de não causar dano ao paciente. Tanto a demora no procedimento quanto o oferecimento de ultrassom são um acinte à saúde mental de uma mulher em estado de vulnerabilidade. A orientação da Sociedade Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia é taxativa em não oferecer ultrassom.
Joema Felipe Lima (Toronto, Canadá)

Ato em defesa da legalização do aborto em Londrina (PR) - Isaac Fontana/FramePhoto/Folhapress

PCC
"PF faz megaoperação contra PCC em 19 estados do país com 1.100 policiais" (Cotidiano, 31/8). Boa notícia. E quando a Polícia Federal fará o mesmo com a máfia miliciana do Rio de Janeiro?
José Vanzo (Franca, SP)


Bolsonaro

No artigo "Nazistas, assassinos, abusadores, corruptos e milicianos estão no poder" (Cotidiano, 30/8), o articulista Antonio Prata usa um influente veículo de comunicação do país para desferir mentiras, calúnias e difamação contra o presidente do Brasil. Em artigo que publica na Folha de S.Paulo, culpa Jair Bolsonaro por todos os males que ocorreram no país desde sua eleição. Chega a insinuar que o governo é integrado por nazistas, assassinos, abusadores, corruptos, milicianos. Cada palavra é carregada de ódio. Quando algum gesto de Bolsonaro é considerado excessivo, vemos uma grande mobilização nas redes sociais, num sincronismo semelhante ao do Ballet Bolshoi. Este artigo é um dos exemplos mais incontestes de intolerância, de abuso e desrespeito. Para justificar as acusações absurdas, Prata se apoia em denúncias contra uma deputada que nunca fez parte do governo. É uma irresponsabilidade, é criminoso. Mas ninguém contesta, nem protesta. Democracia, senhor escritor, é a arte de conviver com os contrários. Respeitamos as ideias que se opõem às nossas. Respeitem o resultado das urnas, os 57 milhões de brasileiros que elegeram Jair Bolsonaro presidente deste país. É assim que construiremos a harmonia de que o Brasil precisa..
Fabio Faria, ministro das Comunicações (Brasília, DF)


Escolha infeliz
Em relação ao artigo "Uma escolha infeliz", de Sérgio Dávila (Tendências / Debates, 31/8), digo que Janio de Freitas é um ícone, mas não é um profissional em harmonia com o jornalismo empresarial. Basta lembrar sua afirmação, numa peça audiovisual recente, de que "o principal móvel do jornalismo empresarial não é informar, mas sim vender espaço para anúncios comerciais". Pano rápido.
Ayer Campos (Brasília, DF)

*

Sim, a escolha foi infeliz. Mas o conteúdo é a mais cristalina verdade. O viés petista de Janio o impede de ver isso. Jamais escreve algo criticando qualquer medida ou falcatrua dos que estouraram o teto.
Peter Janos Wechsler (São Paulo, SP)

*

Texto claro e objetivo! E errar faz parte da vida. E vamos lendo tudo que é o que interessa!
Herbert Tresoldi (São José dos Campos, SP)


Basta de queimadas

Josiane Hierikim


Se o governo federal não dá conta do problema, pois não lhe interessa acabar com ele, que pelo menos cada um faça a sua parte: não faça queimada! Já estou cansada de ter de lidar com essa situação todos os dias aqui na minha cidade.
Josiane Orsolino Massa Hierikim (Ribeirão Preto, SP)

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.