Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

Bolsonaro escolhe filho de ex-presidente do Supremo para vaga no TSE

Carlos Velloso Filho atua na Procuradoria do DF e ocupará posto de ministro substituto do tribunal

Brasília

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) escolheu Carlos Mário Velloso Filho para ocupar a vaga de ministro substituto do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

A decisão pelo novo magistrado foi tomada nesta quinta-feira (4), mas seu nome só deve ser publicado no Diário Oficial da União na edição desta sexta (5).

Carlos Mário Velloso Filho, escolhido para vaga no TSE, ao lado de Carlos Velloso, ex-presidente do Supremo
Carlos Mário Velloso Filho, escolhido para vaga no TSE, ao lado de Carlos Velloso, ex-presidente do Supremo - Divulgação Velloso Advocacia

Velloso é subprocurador-geral da Procuradoria-Geral do Distrito Federal e filho de Carlos Velloso, ex-ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) e presidente da corte de 1999 a 2001. Ele figurava o terceiro lugar na lista tríplice apresentada ao presidente.

Disputavam a vaga a advogada Daniela Teixeira, ex-presidente da OAB-DF, e o professor de direito público Marçal Justen Filho.

Daniela foi a primeira colocada após obter 10 votos do STF. Porém, ela desagradava o próprio presidente, com quem teve um bate-boca quando ele ainda era deputado.

Aliados de Bolsonaro passaram a divulgar nos últimos dias vídeos em que ela aparece discutindo com o então deputado federal, em 2016.

A advogada se desentendeu com o então parlamentar quando participou de uma sessão de combate à cultura do estupro.

Apesar das críticas de aliados de Bolsonaro, o nome de Daniela contou com o apoio da bancada feminina da Câmara.

Como mostrou a colunista Mônica Bérgamo, da Folha, uma carta de apoio à advogada foi levada ao Palácio do Planalto e contou com assinaturas de deputadas do PSL, como Soraya Santos (PSL-RJ), que é primeira-secretária da Câmara, e da deputada Professora Drinha (DEM-GO), coordenadora da bancada feminina.

Elas argumentava que a não indicação de Daniela tornará o TSE composto apenas por homens, já que a ministra Rosa Weber deixa a corte em 2020.

A lista com os três nomes mais votados pelo STF foi entregue a Bolsonaro na última segunda-feira (1º) pelo presidente do STF, Dias Toffoli.

Como noticiou a coluna Mônica Bergamo, da Folha, ministros do Supremo consideravam a candidatura de Velloso como imprópria por manter a prática de indicação de filhos de magistrados, ou ex, para cargos no Judiciário.

Velloso é a segunda indicação de Bolsonaro para o TSE. Em abril ele decidiu nomear Sérgio Silveira Banhos para a corte eleitoral para a vaga de Admar Gonzaga.

O novo escolhido ficará  como substituto no lugar de Banhos, que passará agora a vaga de titular do tribunal. 

Os dois indicados pelo presidente atuarão nas eleições municipais de 2020.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.