Ciclo com sete debates vai abordar relação entre ditadura e sociedade

Realização da Folha em parceria com a Cia. das Letras, série acontecerá ao longo mês de agosto

São Paulo

A Folha, em parceria com a Companhia das Letras, promoverá em agosto um ciclo de debates intitulado “Na Janela: O que Foi a Ditadura”. Serão sete conversas com especialistas, escritores e jornalistas para refletir sobre as relações entre ditadura e sociedade e discutir as tradições autoritárias que se perpetuam até os dias atuais. Os debates acontecem às 17h, em formato virtual, e podem ser vistos no canal do youtube da Companhia das Letras ou no link abaixo.

A programação começa na segunda (3), com a mesa “Testemunhos, com a historiadora Wania Sant’Anna e os escritores Milton Hatoum e Maria Valéria Rezende. Sob mediação da ombudsman da Folha, Flávia Lima, o trio vai relatar como foi viver durante os anos de chumbo.

Na terça (4), o debate aborda o golpe de 1964 e as tentativas de reescrever a história. Mediada pelo colunista Bruno Boghossian, a mesa traz a historiadora, escritora e cientista política Heloisa M. Starling, ao lado do jornalista e também escritor Lira Neto.

O debate “Luta Armada e Repressão”, marcado para quinta (6), será feito pelos jornalistas Juliana Dal Piva e Mário Magalhães, autor do livro “Marighella", e o especialista em história das revoluções socialistas no século 20 no Brasil, Daniel Aarão Reis. O repórter especial Naief Haddad faz a mediação.

Na semana seguinte, no dia 10 de agosto, a mesa “ Segredos e Silêncios” vai abordar a ocultação de documentos, os protestos de oficiais e a violência contra indígenas durante o período. O repórter especial Fábio Zanini vai mediar a conversa entre a historiadora Maud Chirio e os jornalistas Lucas Figueiredo e Rubens Valente.

A militância negra é o tema central da mesa do dia 11 de agosto, sob mediação da repórter especial Fernanda Mena. A jornalista recebe três sociólogos: Mário Medeiros, especializado em literatura e sociedade, Flavia Rios, que estuda relações raciais e de gênero, ditadura militar e democracia e Paulo César Ramos, coordenador do Projeto Reconexão Periferias da Fundação Perseu Abramo.

Para falar sobre a produção cultural, a jornalista Laura Mattos, autora de “Herói Mutilado: Roque Santeiro e os Bastidores da Censura à TV na Ditadura”, conversa com Acuam Oliveira, doutor em literatura brasileira. Marcado para o dia 17 agosto, o debate tem a mediação do editor da Ilustríssima, Marcos Augusto Gonçalves.

A série é encerrada no dia 20 agosto com a mesa “As Várias Faces de Resistência”, que reúne AIlton Krenak, ativista da causa indígena e autor de “Ideias para Adiar o Fim do Mundo”, João Silvério Trevisan, escritor e fundador primeiro grupo de liberação homossexual sobre violências que testemunharam contra indígenas, LGBTs e população negras e sobre a construção de movimentos organizados. O jornalista Ricardo Kotscho vai comandar a conversa.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.