Descrição de chapéu Eleições 2020

Apesar da promessa de ficar fora de eleição, Bolsonaro faz dobradinha com Russomanno em rede social

Presidente e candidato à Prefeitura de SP divulgam vídeo sobre polêmica com preço de arroz

Brasília

Embora tenha repetido que ficaria fora do primeiro turno das eleições municipais de 2020, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez uma dobradinha em redes sociais neste sábado (19) com Celso Russomanno, candidato do Republicanos à Prefeitura de São Paulo.

Russomanno fez um vídeo sobre a polêmica do preço do arroz em defesa de Bolsonaro, que, por sua vez, postou a gravação em rede social.

No vídeo, Russomanno comenta a fala do rival de ambos, o deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP), que criticou o presidente por seu governo ter pedido explicações a redes varejistas e cooperativas sobre a alta do preço do arroz.

O presidente Jair Bolsonaro, durante visita às obras de recuperação da pista principal do aeroporto de Congonhas, com presença de Celso Russomanno
O presidente Jair Bolsonaro, durante visita às obras de recuperação da pista principal do aeroporto de Congonhas, com presença de Celso Russomanno - Carolina Antunes - 5.set.20/Divulgação Presidência

Kataguiri compara Bolsonaro ao ex-presidente José Sarney, que determinou em seu governo o tabelamento dos preços e criou os chamados "fiscais do Sarney".

Russomanno, em resposta, criticou a indústria de beneficiamento do arroz, afirmando que eles controlam os preços. E defende a atitude do Ministério da Justiça de buscar informações para entender como está a cadeia produtiva do produto, para averiguar se há sobrepreço.

Bolsonaro pediu a seus seguidores para acompanhar o vídeo de 17 minutos. E afirma que o Ministério da Justiça "foi atrás de informações sobre o preço do arroz. Nunca sequer pensamos em tabelar algo. Isso nunca deu certo", escreveu o presidente.

"Uma aula de humildade e conhecimento", postou, em relação ao vídeo de Russomanno.

No final de agosto, Bolsonaro disse que decidiu não apoiar nenhum candidato a prefeito no primeiro turno das eleições municipais deste ano.

"Decidi não participar, no primeiro turno, nas eleições para prefeitos em todo o Brasil. Tenho muito trabalho na Presidência da República e, tal atividade tomaria todo meu tempo em um momento de pandemia e retomada da nossa economia", afirmou.

Na quarta-feira (16), Russomanno oficializou sua candidatura à Prefeitura de São Paulo durante convenção de seu partido, o Republicanos.

No evento, ele não disse se teria uma participação explícita de Bolsonaro em sua campanha, e confirmou o advogado Marcos da Costa (PTB) como vice. Adversários apostavam que o presidente só apareceria na campanha num segundo turno.

Concorrentes avaliam a união Russomanno e Bolsonaro de diferentes maneiras.

A equipe de Bruno Covas acredita que a rejeição ao presidente na capital pode prejudicar Russomanno. Por sua vez, Arthur do Val (Patriota) pensa que o deputado do Republicanos irá ganhar expressão caso receba apoio significativo do presidente.

Orlando Silva (PC do B) segue na mesma linha, e diz que Russomanno "passar a ser um candidato forte para o 2º turno". Já Márcio França (PSB) fala que a chancela de Bolsonaro prejudicaria sobretudo Covas, pois o atual prefeito perderia votos dos que apoiaram o "BolsoDoria".

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.