Fotógrafo testemunha crise da água no mundo

O mineiro Érico Hiller, 43, também prepara um documentário sobre o tema

São Paulo

Em 20 anos de trabalho como fotógrafo documental, o mineiro Érico Hiller (@ericohiller), 43, vem testemunhando um drama que ameaça populações no mundo todo: a crise da água.

Érico já visitou mais de 50 países, que renderam material para cinco livros (entre eles, “A Jornada do Rinoceronte”, de 2016), nos quais viu pessoas passando dificuldade para conseguir água —nem sempre limpa— e efeitos do aquecimento global. 

Em 2018, decidiu abordar o tema. “Comecei uma série de viagens longas, difíceis. No norte da Índia, a mudança climática afetou tanto a quantidade de água disponível que alguns povos deixaram seus vilarejos e se tornaram nômades”, conta.

O material dessas viagens vai virar, até o final de 2020, um livro pela editora Vento Leste, cujo título provisório é “Água”. Com o cineasta Lucas Bogo, prepara também um documentário.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.