Descrição de chapéu Festival Fartura

Fartura põe na mesa a responsabilidade socioambiental de quem cozinha

Em sua quarta edição paulistana, festival celebra a diversidade da comida brasileira

São Paulo

Jockey Club será transformado em um polo de cultura gastronômica nos dias 3 e 4 de agosto. Pelo quarto ano seguido na capital paulista, o Festival Fartura – Comidas do Brasil, do qual a Folha é parceira, apresentará em degustações, aulas e experiências uma coleção de receitas, ingredientes e saberes de todos os estados.

Organizado por setores, o evento cobre toda a cadeia da gastronomia. O público pode assistir a palestras no Espaço Conhecimento, ter aulas práticas no Espaço Interativo, observar chefs em ação nas Cozinhas ao Vivo e comprar no Espaço Produtos e Produtores.

No Espaço Chefs e Restaurantes, 19 profissionais servirão receitas emblemáticas de suas casas. Porções de petiscos, pratos e sobremesas custarão entre R$ 12 e R$ 35.

Estarão lá chefs conhecidos do paulistano, como Marcelo Correa Bastos, do Vista, Checho Gonzales, do Mescla, e Paulo Yoller, do Meats. E outros vindos de longe, caso de Rodolfo Mayer, do Angatu, em Tiradentes (MG), de Gabriela Carvalho, do Quintana, em Curitiba (PR), e Yuri Machado, do Ca-Já, em Recife (PE).

“Somos um congresso pop para todo tipo de público, dos estudiosos até as pessoas que curtem comer bem e conhecer coisas novas”, resume o empresário Rodrigo Ferraz, criador do festival. 

O evento é só a parte mais visível do Fartura. O elenco de participantes é selecionado ao longo do ano em expedições pelo Brasil. Em seis anos, o time visitou 260 cidades, fez 600 entrevistas e percorreu 80 mil quilômetros. O resultado é compartilhado em site, redes sociais, vídeos, livros, TV e rádio.

Segundo a curadora, a jornalista Luiza Fecarotta, o foco da festa deste ano é sustentabilidade na cozinha, tema recorrente em suas pesquisas, apesar do desgaste da expressão, ela frisa. “Queremos ir além do viés marqueteiro e mostrar histórias inspiradoras de quem transforma, de verdade, o conceito em ação”, afirma.

Será apresentado, por exemplo, o trabalho de Henrique Gilberto, do Cozinha Tupis, no Mercado Novo de Belo Horizonte. Sua comida de raiz mineira, diz Fecarotta, foca nos produtos do próprio mercado, o que ajuda a ativar a microeconomia do centro.

“Além disso, ele aproveita os ingredientes de forma integral e faz compostagem dos resíduos orgânicos em parceria com um projeto social.”

De Canela, na Serra Gaúcha, virá o microprodutor Daniel Castelli, que mantém uma propriedade voltada ao turismo rural e ao resgate de sementes crioulas. No Espaço Conhecimento, ele dará aula sobre a conexão entre hospitalidade e natureza.

“Daniel transformou uma terra improdutiva em organismo sustentável. Planta milho, mói grãos em moinho caseiro e faz uma polenta rústica que não leva manteiga nem queijo”, adianta a curadora.

Elaborar a edição paulistana do Festival Fartura, admite Rodrigo Ferraz, é um desafio extra, já que a cidade está acostumada à diversidade à mesa e em tudo. “É um público muito bem informado, tanto que estamos evoluindo bastante, no conceito do evento e na infraestrutura, em função do seu nível de exigência.”

Esta é a primeira edição do Fartura a incluir aula para deficientes auditivos. Vera Elaine, do projeto Cozinhando em Libras, estará no Espaço Interativo ensinando a preparar marinada de polvo e mariscos. 

Vegetarianos também merecem atenção especial: o festival muitas opções de pratos para esse público.
“São apenas os primeiros passos para aprimorarmos esses formatos”, diz Fecarotta.

São Paulo responde pelo maior ticket médio do Fartura, de R$ 70 a R$ 80. Já o tempo médio de permanência do visitante, de 4 horas, é menor em São Paulo do que em Belo Horizonte, por exemplo.

Mas não faltam atrações, além da comida, para quem quiser passar mais tempo no Jockey. A programação inclui apresentações de música, poesia e performances. 

Festival Fartura – Comidas do Brasil São Paulo
Sábado (3), das 12h às 22h, e domingo (4), das 12h às 20h, no Jockey Club São Paulo (av. Lineu de Paula Machado, 1.263, Cidade Jardim). R$ 25 (inteira) e R$ 12 (meia), no primeiro lote. Informações e venda de ingressos: farturabrasil.com.br/blog-festivais/fartura-sao-paulo

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.