Rio tem quarto grande incêndio em uma semana e enfrenta nó no trânsito

Ocorrência em ônibus bloqueou uma das principais vias da cidade, e congestionamento dobrou

Rio de Janeiro

Um incêndio em um ônibus por volta das 7h desta terça (17) bloqueou a Linha Amarela, uma das principais vias expressas do Rio de Janeiro, e causou um nó no trânsito da cidade.

O congestionamento no município como um todo chegou a atingir 67 km às 7h30, o dobro da média para o horário nas últimas três semanas, de 30 km. A lentidão continuou acima da média ao menos até 9h30, segundo o Centro de Operações Rio (COR), órgão da prefeitura.


A Linha Amarela liga a zona oeste à Ilha do Fundão, onde fica a UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), e também dá acesso ao aeroporto do Galeão, que no último mês vem operando todos os voos do Santos Dumont, com a pista principal em reforma

Não há informações sobre a causa do fogo, que ocorreu na altura de Del Castilho, na zona norte. Foram acionadas equipes da concessionária Lamsa, Bombeiros, Defesa Civil, Polícia Militar e Comlurb (Companhia Municipal de Limpeza Urbana).

 
- Ônibus pega fogo debaixo da passarela na Linha Amarela, no Rio de Janeiro (RJ), nesta terça-feira (17); não há informações sobre o que teria causado o incêndio - André Barcelos/Futura Press/Folhapress

O fogo foi controlado cerca de uma hora depois, mas os agentes permaneceram na via para avaliar a estrutura da passarela que passa em cima do local onde o ônibus parou. Uma faixa reversível foi montada e o trânsito foi desviado.

Às 10h, o veículo já havia sido removido e a pista sentido Barra da Tijuca (zona oeste) já havia sido totalmente liberada. O sentido Ilha do Fundão ainda tinha uma faixa bloqueada, mas duas abertas.

É no mínimo o quarto incêndio de destaque no Rio desde a última quinta (12), quando o fogo no hospital particular Badim, no Maracanã, causou 12 mortes. No domingo (15), foi a vez de um apartamento em Ipanema e na segunda (16), de um imóvel na Tijuca, sem feridos.

No início do mês, a avenida Brasil, também uma das principais da cidade, foi bloqueada por duas horas por moradores da comunidade de Vila Kennedy, na zona norte. Um ônibus foi incendiado, em protesto contra a morte do pedreiro José Pio Baia Júnior, 45, que trabalhava em uma laje durante uma ação policial.
 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.