Descrição de chapéu Coronavírus

Primeiro lote de insumos para produção de vacinas pela Fiocruz chega neste sábado, diz Saúde

Confirmação do embarque ocorre após semanas de atraso; entrega estava prevista para janeiro

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Brasília

O Ministério da Saúde informou que está prevista para sábado (6) a chegada do primeiro lote de insumos que devem ser usados para produção de vacinas pela Fiocruz. A fundação tem uma parceria com a farmacêutica AstraZeneca para produção, no Brasil, de doses da chamada vacina de Oxford.

Frasco da vacina da AstraZeneca e da Universidade de Oxford, que no Brasil é parceria com a Fiocruz - Peter Cziborra/Reuters

Segundo a pasta, o embarque foi confirmado por autoridades chinesas.

A previsão é que o voo saia de Xangai, na China, às 20h35 desta quinta (de acordo com o horário de Brasília, ou 7h35 de sexta no horário local). A chegada é prevista para ocorrer no aeroporto do Galeão, no Rio, às 17h50 de sábado.

Inicialmente, o cronograma da Fiocruz previa a chegada dos insumos ainda em janeiro, o que não ocorreu. O atraso na obtenção dos insumos fez a fundação ter que reavaliar os cronogramas de entrega das vacinas ao Ministério da Saúde.

A pasta não informou qual o tamanho do lote e o cronograma completo de novos envios.

Atualmente, o acordo da Fiocruz, bancado pelo governo federal, prevê que os lotes de matéria-prima cheguem ao país a cada duas semanas. Cada remessa deve trazer insumo suficiente para a fabricação de 7,5 milhões de doses da vacina até que um total de 100,4 milhões de unidades possam ser fabricadas no país.

Segundo membros do ministério, no entanto, há possibilidade de que a quantidade inicial seja menor, mas com novos envios escalonados de insumos ainda neste mês que permitiriam obter 15 milhões de doses. O volume deve ser confirmado nesta sexta-feira (5).

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.