Descrição de chapéu Campeonato Paulista

Bola aérea é principal arma dos times grandes nos clássicos do Paulista

Dois dos três gols da vitória do Corinthians sobre o Santos foram de cabeça

Manoel, do Corinthians, cabeceia para abrir o placar contra o Santos, na semifinal do Campeonato Paulista
Manoel, do Corinthians, cabeceia para abrir o placar contra o Santos, na semifinal do Campeonato Paulista - Eduardo Carmim/Photo Premium/Folhapress
 
João Gabriel
São Paulo

O clássico entre Corinthians e Santos deste domingo (31) confirmou o que tem sido uma tendência quando os quatro principais times do estado se enfrentam neste Campeonato Paulista. Em 2019, dos 10 gols marcados em clássicos, 7 nasceram em jogadas de bola aérea. Destes, 6 foram após bolas paradas.

Os dois últimos foram marcados neste domingo. Primeiro, foi Manoel quem apareceu para completar de cabeça a cobrança de falta de Sornoza. Quatro minutos depois, Jean Mota cobrou escanteio e Derlis Gonzáles aproveitou a falha de Cássio para marcar.

O gol de Clayson, que deu a vitória ao Corinthians em jogada individual foi a exceção.

Ele, Gonzáles (contra o São Paulo) e Carlos Eduardo (do Palmeiras, também contra o time do Morumbi) foram os únicos que, com a bola no chão, marcaram em clássicos.

Mesmo com o técnico Jorge Sampaoli priorizando um jogo de troca de passes, o Santos deve às jogadas aéreas boa parte do seu bom desempenho ofensivo. Dez dos 22 gols marcados pelo clube neste Paulista se originaram em jogadas pelo alto. O artilheiro da equipe, Jean Mota, marcou 3 dos seus 7 gols na competição após cruzamentos.

Pior ataque dentre os semifinalistas, o Corinthians é quem deve a maior porção de seus gols às bolas aéreas: 9 de 14, ou 64% dos gols. Considerando apenas os clássicos foram quatro gols pelo alto, de um total de cinco (80%).

A grande arma corintiana é Gustavo, artilheiro do time com quatro gols, metade deles de cabeça. Quando se trata de clássico, é Manoel quem tem aparecido. O zagueiro marcou seus dois gols pelo time contra São Paulo e Santos, ambos em cabeçadas certeiras.

Quem lidera a artilheria pelo alto no clube é Danilo Avelar, que balançou as redes três vezes em bolas aéreas.

Na próxima segunda-feira (8), o Corinthians precisa apenas de um empate contra o Santos para avançar à final do Paulista. Vitória santista por um gol de diferença leva a decisão para os pênaltis.

Antes disso, no próximo domingo (7), o Palmeiras recebe o São Paulo pelo jogo de volta da semifinal, após as duas equipes empatarem em 0 a 0 no último sábado (30).

A equipe alviverde é a única do quarteto que ainda não marcou em jogadas aéreas nos clássicos deste ano.

No total, 8 dos 19 gols marcados pelo time de Luiz Felipe Scolari no Paulista se originaram de jogadas pelo alto.

Ricardo Goulart, que marcou três gols assim, e Borja, com dois, são os que lideram o clube nesse quesito.

Já o São Paulo balançou as redes 16 vezes no Paulista e só 4 em jogadas aéreas.

Pablo, que contra o Palmeiras acertou a trave, é a principal esperança nas finalizações pelo alto e já marcou de cabeça uma vez, assim como Anderson Martins, Arboleda e Igor Gomes.

Quem vencer a partida no Allianz Parque avança para a final. Novo empate leva a decisão para os pênaltis.

O levantamento considerou gols originados de cruzamentos na área, podendo haver desvios no caminho, mas desconsiderando lançamentos em profundidade.

Para a final, o Palmeiras é quem tem maior chance de decidir em casa, já que lidera a classificação geral do Paulista com 30 pontos. O Santos, três pontos atrás e terceiro na tabela, só será mandante no segundo jogo se o adversário for o São Paulo.

O mesmo vale para o Corinthians, um ponto atrás dos santistas e quatro a frente do São Paulo, que não tem chance de decidir o título paulista no Morumbi.

Jogador santista passa bem após desmaio

Após choque de cabeça com Danilo Avelar, o santista Felipe Aguilar desmaiou e foi socorrido por médicos. O atleta deixou o campo de ambulância e foi encaminhado para o Hospital Sírio Libanês. Aguilar passou por uma tomografia e não apresentou alterações clínicas. Ele ficou em observação e deve receber alta nesta segunda (1º).

Felipe Aguilar, do Santos, sai de campo de maca após se chocar com Danilo Avelar do Corinthians, durante partida entre Corinthians e Santos, pela 1ª partida da semifinal do Campeonato Paulista 2019, na Arena Corinthians
Felipe Aguilar, do Santos, sai de campo de maca após se chocar com Danilo Avelar do Corinthians, durante partida entre Corinthians e Santos, pela 1ª partida da semifinal do Campeonato Paulista 2019, na Arena Corinthians - Léo Pinheiro/DiaEsportivo/Agência O Globo

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.