Gabriel Jesus diz que ataque de fúria em final foi resposta a Messi

Brasileiro foi expulso e lembrou de afirmação de argentino sobre Copa América

Alex Sabino
São Paulo

Com o Brasil em vantagem por 2 a 1 na final da Copa América, Gabriel Jesus ficou chocado ao ver o chileno Roberto Tobar tirar do bolso o cartão vermelho.

A revolta chamou a atenção. Com aquele placar, a seleção já derrotava o Peru e conquistava o título continental. O atacante havia criado a jogada do primeiro gol e feito o segundo. Era o principal nome da decisão. Richarlison ainda decretaria o 3 a 1 definitivo nos minutos finais.

Gabriel Jesus saiu de campo bufando. Fez sinal de roubo com as mãos. Socou a lateral do espaço reservado ao VAR. Sentou-se na escadaria do vestiário e chorou. No fundo, ele confessa, tinha na cabeça outra indignação: as palavras de Lionel Messi. No dia anterior, sábado (6), o argentino havia dito que a Copa América estava “acertada” para o Brasil vencer e falou em corrupção da Conmebol.

Gabriel Jesus comemora com torcedores a conquista do título da Copa América contra o Peru
Gabriel Jesus comemora com torcedores a conquista do título da Copa América contra o Peru - Juan Mabromata-8.jul.19/AFP

À Folha, o centroavante disse que o gesto de roubo não era exatamente por causa de sua expulsão. Era por causa de Messi e da seleção argentina.

“O gesto que eu fiz, esclarecendo isso, não foi que [o Brasil] estava sendo roubado. Eu fiz o gesto porque falaram, o Messi deu uma declaração que estava sendo roubado. Foi um gesto de roubo, mas não porque estava sendo roubado, até porque a gente estava ganhando o jogo. Foi mais uma declaração de: “ah, está sendo roubado?”. Ali no momento perdi um pouquinho a cabeça”, disse ele, artilheiro da era Tite na seleção, com 18 gols.

As palavras de Lionel Messi, sem precedentes em sua carreira, causaram surpresa no elenco brasileiro. Jesus reconhece que, na próxima vez que as duas equipes se enfrentarem isso estará na cabeça dos jogadores para apimentar ainda mais a rivalidade.

“Claro que fica (na cabeça). Pode ser também no momento de raiva, de pressão que ele vive na seleção, pode ser que ele tenha sido infeliz na declaração. Ano que vem tem outra Copa América na Argentina e vamos ver qual vai ser o tratamento e como vão agir. Principalmente a Conmebol”, analisou.

 

“Fiquei surpreso porque ele é um cara muito inteligente. Um craque de bola, mas muito inteligente, família. Você pensar que a seleção brasileira está comprando algo é incrível. Ele foi um pouco mal, sim, porque é muito inteligente. Você falar que foi comprado está jogando fora o trabalho de mais de 50 pessoas, mais de 50 dias concentrado, focado, trabalhando sério. Então, foi muito pesado”, completa.

Em uma sala de hotel na Vila Olímpia (zona sul de São Paulo), Gabriel Jesus atendeu à Folha e outros veículos de imprensa. Foi o último contato com os jornalistas depois do título continental e antes de alguns dias de descanso. Em seguida, será a apresentação no Manchester City.

O Campeonato Inglês começa para a equipe em 10 de agosto, contra o West Ham.

“São dez minutos”, avisa a assessoria de imprensa.

A exceção é feita à Rede Globo pela presença de Casagrande. Atacante e comentarista da emissora conversaram por causa de uma polêmica depois da vitória sobre o Peru.

Os dois se encontraram no elevador do hotel em Belo Horizonte, onde estavam hospedados os jogadores e os funcionários do canal. Casagrande disse algo sobre o jejum de gols do camisa 9. A observação foi feita na frente de outros integrantes do elenco, que começaram a zombar Gabriel Jesus. 

“Alguns que estavam no elevador até me zoaram porque eu não respondi. Fui muito educado com ele porque tive educação da minha mãe. Não gostei, é óbvio”, disse ele ao vivo no SporTV após a conquista do título.

No hotel da zona sul paulistana, os dois tiveram a chance de falar sobre o assunto.

“Não quero cobrar, me envolver em polêmica nem rebater nada. Quero viver no meu mundo, evoluir como pessoa e profissional. Falei a verdade do que realmente aconteceu para ser o mais transparente possível", diz Jesus.

Expulso, Gabriel Jesus soca local reservado ao VAR no Maracanã durante a final da Copa América
Expulso, Gabriel Jesus soca local reservado ao VAR no Maracanã durante a final da Copa América - Marcelo Machado-8.jul.19/Fotoarena/Agência O Globo

O atacante afirma que deixou claro que não tinha gostado da brincadeira do comentarista da Globo. 

"Não guardo mágoa dele [Casagrande]. Espero que ele evolua, assim como eu também tenho de evoluir. Conversei com ele, de boa, tranquilo. Pode ser que eu tenha interpretado mal, pode ser que ele tenha se expressado mal”, comentou o atacante.

Estabelecido como titular da seleção brasileira e campeão da Copa América, Gabriel Jesus vai viajar para a Europa com um objetivo bem claro na cabeça: jogar mais. Especialmente no Campeonato Inglês. 

Das 38 rodadas do torneio na campanha do título da última temporada, ele atuou em 29. Mas apenas oito como titular. A preferência do técnico Pep Guardiola tem sido por Aguero, o maior artilheiro da história do clube, com 231 gols. 

“Meu objetivo vai ser igual o da temporada passada: jogar. Infelizmente não tive tantos minutos em campo, mas a minha média de gols aumentou, minha média de assistências também. Eu posso jogar mais. Pode ser que não joguei por minha culpa, enfim... Quero trabalhar e quero jogar sempre”, afirmou, para dizer em seguida respeitar o argentino com quem disputa posição.

Ao classificar a si mesmo, hoje em dia, como alguém mais maduro, ele credita a evolução ao trabalho de Guardiola. Diz que o catalão o ajudou a ter  maior consciência em campo, de entender melhor o jogo.

Sobre a ausência de Neymar no título da Copa América, Jesus não vê como uma possível perda de espaço do atacante do PSG na equipe nacional.

“Aconteceu de ganhar sem ele? Aconteceu. Mas o Neymar é muito importante para a seleção”, afirma, depois de classificar o atacante como "mais do que um amigo, um irmão" que fez no futebol.  

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.