Descrição de chapéu Campeonato Brasileiro

Bolsonaro brinca que pode tomar Itaquerão se Palmeiras perder

Em casa, Corinthians enfrenta o maior rival neste domingo pelo Brasileiro

Danielle Brant
Brasília

O presidente Jair Bolsonaro brincou com o resultado do clássico entre Corinthians e Palmeiras pelo Brasileiro, marcado para às 19h deste domingo (4) no estádio de Itaquera.

"Não teremos feijoada hoje à noite. A porcada vai tá feliz hoje à noite, tenho certeza disso. Se der o contrário, é bom não zoar, senão posso pegar o Itaquerão pra nós. Falou? É brincadeira", disse neste domingo ao deixar o Palácio do Alvorada.

Antes de ser empossado como presidente, Jair Bolsonaro compareceu ao Allianz Parque durante a partida entre Palmeiras e Vitória
Antes de ser empossado como presidente, Jair Bolsonaro compareceu ao Allianz Parque durante a partida entre Palmeiras e Vitória - Paulo Whitaker 2 - dez.2019/Reuters

Palmeirense, Bolsonaro já compareceu ao estádio de seu time, o Allianz Parque, em outras oportunidades. Ele participou da festa do título do Campeonato Brasileiro de 2018 e, na semana passada, assistiu à partida do clube alviverde contra o Vasco.

LEIA TAMBÉM: Corinthians e Palmeiras duelam até pelos números do dérbi

Melhor na defesa e no ataque, o Corinthians vem de quatro vitórias e um empate. A equipe passou sem sustos pelo Montevideo Wanderers na Copa Sul-Americana e colecionou somou importantes no Brasileiro, diminuindo consideravelmente a distância que o separava do então líder Palmeiras.

No momento da parada para a Copa América, a diferença era de 13 pontos. Agora, o time alvinegro se vê com a chance de ficar apenas dois pontos atrás do rival. Para isso, precisa vencer o confronto direto marcado para este domingo (4), no estádio de Itaquera, e ganhar também do Goiás na próxima quarta (7), no mesmo local –em jogo atrasado da sétima rodada.

Para impedir a aproximação do adversário e brigar pela ponta, que lhe foi tomada pelo Santos, o Palmeiras terá de mostrar recuperação após uma sequência difícil. Até fazer 4 a 0 no Godoy Cruz, na última terça (31), pela Copa Libertadores, acumulava cinco partidas seguidas sem vitória. No Brasileiro, foram conquistados apenas dois pontos dos últimos nove possíveis.

Inaugurado em 2014, o estádio foi usado na abertura da Copa do Mundo do Brasil e foi inicialmente orçado em R$ 985 milhões (R$ 1,3 bilhão em valores atualizados). Há um impasse entre clube e Odebrecht sobre o custo final da obra do estádio, que virou tema de uma comissão criada pelo presidente do Conselho Deliberativo do Corinthians, Antonio Goulart.

No início de junho deste ano, a Caixa Econômica Federal executou dívida de R$ 627 milhões da empreiteira, responsável pela construção do Itaquearão. Dias depois, a empresa entrou em processo de recuperação judicial. A construtora calcula ter R$ 800 milhões a receber do clube pela construção do estádio. A diretoria do Corinthians contesta o valor. 

 

Além do valor que precisa ser pago à empresa soma-se a quitação de um empréstimo feito pelo BNDES com o aval da Caixa Econômica Federal, que hoje está em R$ 470 milhões, segundo a construtora. O clube acredita que o valor do débito com o banco estatal é de cerca de R$ 400 milhões.

Há também cerca de R$ 380 milhões em CID's (Certificado de Incentivo ao Desenvolvimento) já foram repassados pelo fundo que administra o estádio à Odebrecht no ano passado. Os CIDs funcionam como incentivo fiscal. Os títulos são emitidos pela prefeitura e vendidos no mercado. Quem compra esses papéis, pode utilizá-los para pagamento de impostos municipais com descontos.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.