Emocionado, LeBron discursa em noite de tributo a Kobe Bryant

Los Angeles Lakers celebra legado do astro do basquete em 1º jogo após sua morte

São Paulo | Reuters

A derrota do Los Angeles Lakers para o Portland Trail Blazers por 127 a 119 ficou em segundo plano para todos que estiveram no Staples Center na sexta (31). A noite era de homenagens a Kobe Bryant e as outras oito vítimas do desastre de helicóptero em Calabasas, no estado da Califórnia, no domingo anterior (26).

Um dos momentos mais marcantes do tributo à lenda da NBA, que morreu aos 41 anos ao lado da filha Gianna, 13, foi o discurso emocionado do amigo e fã LeBron James.

 
LeBron James durante a homenagem ao astro Kobe Bryant antes da partida entre o Los Angeles Lakers e o Portland Trail Blazers , em Los Angeles.
LeBron James durante a homenagem ao astro Kobe Bryant antes da partida entre o Los Angeles Lakers e o Portland Trail Blazers , em Los Angeles. - AFP

O ala dos Lakers, vestido com a camisa 24, eternizada por Kobe, deixou as anotações que havia feito de lado e disse ao público que falaria com o coração.

“Esta é uma celebração de 20 anos de sangue, suor, lágrimas... de determinação para ser o maior possível.”

Os olhos marejados e a voz embargada de emoção eram claramente perceptíveis.

“Kobe é um irmão para mim, e desde quando eu estava no ensino médio, onde o observava de longe, até quando entrei para esta liga, aos 18 anos, onde o observei de perto, a única coisa que compartilhamos foi a determinação de querer vencer e ser ótimo.”

Antes da partida, LeBron havia postado no Instagram a foto da tatuagem que fez em homenagem ao ídolo. O desenho de uma cobra, a mamba negra —apelido de Bryant—, com os números 24 e 8, usados pelo astro do basquete.

“Quero junto com meus colegas de equipe continuar seu legado, não apenas neste ano, mas enquanto pudermos jogar o basquete que amamos, porque é isso que Kobe gostaria”, disse LeBron ao público.
Antes das pessoas entrarem no Staples Center para o primeiro jogo da equipe após a morte de Kobe, camisas com os números 24 e 8 cobriam todas as cadeiras do ginásio.

Os Lakers também colocaram o nome de todas as nove pessoas mortas no acidente em um telão e, depois de breves comentários do locutor, os presentes respeitaram um momento de silêncio de 24,2 segundos —Gianna Bryant usava o número 2 em seus jogos da liga juvenil.

A noite ainda teve Usher cantando “Amazing Grace” e o grupo R&B Boyz II Men —nativos da Filadélfia, onde Kobe nasceu— a cargo do hino nacional. A organização deixou vazios os assentos em que Kobe e Gianna se sentavam quando assistiam aos jogos.

Jogador do Trail Blazers e amigo próximo de Bryant, Carmelo Anthony não atuou na sexta por razões pessoais.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.