Palmeiras e São Paulo duelam por posição e tranquilidade no Brasileiro

Jogo será disputado no Allianz Parque, onde time alviverde nunca perdeu para o rival

São Paulo

O clássico entre o Palmeiras, 5º colocado do Brasileiro, com 22 pontos, e o São Paulo, 4º, com 23, neste sábado (10), às 19h (Premiere), no Allianz Parque, coloca frente a frente duas equipes que brigam na parte de cima da tabela, mas que não convencem pelo o que apresentam em campo.

A disputa pelas primeiras posições –ambos iniciam a 15ª rodada próximos do líder Atlético-MG (27)– não necessariamente reflete um bom momento dos rivais. Existe grande pressão por parte dos torcedores para que os dois desenvolvam um melhor futebol sob a batuta dos técnicos Vanderlei Luxemburgo e Fernando Diniz.

O São Paulo vinha de uma eliminação precoce na fase de grupos da Libertadores, dentro de uma sequência de sete jogos sem vencer, quebrada com a vitória na última quarta-feira (7) por 3 a 0 sobre o Atlético-GO. Nada, porém, que possa garantir uma estabilidade do treinador são-paulino caso a equipe seja derrotada no Choque-Rei.

O problema é que ganhar no Allianz Parque é algo que o clube do Morumbi nunca conseguiu. Foram nove duelos até aqui, com oito vitórias dos mandantes e um empate —esse último na semifinal do Paulista de 2019, quando os visitantes ganharam nos pênaltis.

A posição na tabela do Brasileiro pode iludir, mas os números defensivos do time nos dez jogos anteriores ao triunfo no Morumbi –inclui a derrota para o River na competição sul-americana– mostravam grande vulnerabilidade da defesa são-paulina. Foram 18 gols sofridos, uma média de 1,8 por partida.

No último confronto, com o zagueiro Bruno Alves entre os titulares novamente, além da entrada do volante Luan, a zaga, enfim, passou um jogo sem ser vazada.

Isso não acontecia desde 26 de agosto, na vitória sobre o Athletico, pelo Nacional. Por sofrer tantos gols, a equipe tricolor só venceu 2 dos últimos dez jogos, perdeu 3 e empatou 5. Contra o Palmeiras, a defesa será colocada à prova, novamente.

Em comparação com a do comandante são-paulino, a situação de Vanderlei Luxemburgo no Palmeiras é um pouco mais tranquila, sobretudo porque o time, além da disputa do Nacional, avançou às oitavas da Libertadores.

Mas o futebol apresentado pelo elenco alviverde está aquém do esperado, principalmente nos jogos no Allianz Parque.

Até perder para o Botafogo na última rodada, o time vinha de 20 jogos de invencibilidade –perdeu apenas três no ano. No entanto, foram dez empates nesse período, quatro deles em casa (Goiás, Internacional, Sport e Flamengo), que impediram o clube de estar, neste momento, brigando pela liderança com o Atlético-MG.

O técnico Fernando Diniz durante partida do São Paulo contra o Internacional
O técnico Fernando Diniz durante partida do São Paulo contra o Internacional - Diego Vara - 26.set.20/Reuters

A derrota veio justamente quando teve a chance de diminuir a diferença de cinco pontos na última rodada, quando o time mineiro perdeu para Fortaleza.

A quebra da sequência de resultados positivos coincidiu com as ausências do goleiro Weverton, do volante Gabriel Menino, do zagueiro paraguaio Gustavo Gómez e do lateral-esquerdo uruguaio Matías Viña, quatro importantes jogadores do esquema de Luxemburgo e que estão representando suas seleções nas duas rodadas iniciais das Eliminatórias.

O quarteto também desfalcará o Palmeiras no clássico. Por outro lado, a equipe deve contar com o retorno do centroavante Luiz Adriano, recuperado de lesão.

Ele é o artilheiro do time no Brasileiro, com quatro gols, ao lado de Willian.

Por essas razões que tanto Palmeiras quanto São Paulo terão neste clássico uma chance de espantar a pressão para o lado do rival e se manter no topo da tabela, em busca do líder e de dias melhores.​

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.