Descrição de chapéu jornalismo

Conheça 100 grandes reportagens que marcaram a história da Folha e do Brasil - parte 4

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Arquivos revelam os métodos da censura, de Cristina Grillo e Wilson Silveira

30 de maio de 1990 — Prêmio Esso de Informação Cultural

Com acesso a mais de 90 mil processos sobre como agiram censores no regime militar, reportagem mostrou detalhes de quais artistas eram vetados.

Itamaraty paga em dólar a funcionários no Brasil, de Gilberto Dimenstein

22 de junho de 1989

Servidores que atuavam no país recebiam da Fundação Visconde de Cabo Frio, ligada ao Ministério das Relações Exteriores, em dólar, com depósitos em Londres.

Segredos militares revelados, de Clóvis Rossi

25 de setembro de 1988

Documentos mostraram que um acordo entre militares de 15 países das Américas usava o conceito de subversão de forma indiscriminada. Ele apontava como subversivos, por exemplo, 30% da Assembleia Constituinte e a Fundação Ford.

Pesquisa da USP mostra que 1/4 dos docentes nada produz, de Laura Capriglione e Ana Fromer

21 de fevereiro de 1988

A primeira avaliação feita pela USP sobre o desempenho dos seus professores mostrou que 25% deles nada produziram em 1985 e 1986.

A lista da fisiologia, de Gilberto Dimenstein

3 de fevereiro de 1988 — Prêmio Esso de Jornalismo

Documento do Ministério do Planejamento apontava lista com 142 deputados constituintes como intermediários de repasses para programas sociais, em esquema de tráfico de influência entre Executivo e Legislativo.


Concorrência da Norte-Sul foi farsa, de Janio de Freitas

13 de maio de 1987 — Prêmio Esso de Jornalismo

A concorrência para a construção da ferrovia foi desmascarada por Janio de Freitas, que publicou cinco dias antes, de forma cifrada, o resultado nos classificados.

Como ficou O trecho licitado só seria concluído quase dez anos depois, e a ferrovia até hoje não está finalizada.

Operário cruza estrada recém-construída em Araguaína (TO) da ferrovia Norte-Sul
Operário cruza estrada recém-construída em Araguaína (TO) da ferrovia Norte-Sul, em 2008 - Eduardo Knapp - 6.jun.2008/Folhapress


País prepara hipótese para moratória, de Clóvis Rossi, Tadeu Afonso e Nelson Blecher

14 de fevereiro de 1987

Antes de moratória, ministro da Fazenda, Dilson Funaro preparou transferência de reservas de bancos tradicionais para centros financeiros imunes a retaliação. O governo anunciou o calote no pagamento das dívidas seis dias depois.


Caso Cobrasma, de Frederico Vasconcelos

1º de janeiro de 1987

Folha mostrou que a Cobrasma, empresa do então presidente da Fiesp, Luis Eulalio de Bueno Vidigal Filho, projetou lucro irreal antes de um lançamento de ações, o que causou fortes prejuízos a investidores.

Como ficou Após o caso, a empresa enfrentou problemas financeiros e encerrou suas atividades em 1998.


Serra do Cachimbo pode ser local de provas nucleares, de Elvira Lobato

8 de agosto de 1986

Repórter revelou que governo construía em local de testes, em uma base aérea no Pará, poços que serviriam para testes nucleares e armazenamento de lixo atômico.

Como ficou O local foi fechado durante o governo Fernando Collor.


Doença de Funaro, de Janio de Freitas

7 de janeiro de 1986

Em janeiro de 1986, o colunista informou que o então ministro da Fazenda, Dílson Funaro, estava com câncer. O ministro se tratou sem deixar o cargo —ele faleceu em 1989, em decorrência da doença.


Radiografia do serviço secreto, de Rubem de Azevedo Lima

dezembro de 1984 e janeiro de 1985

Série mostrou os bastidores do SNI e revelou que seus agentes eram treinados com base em exemplos de outros serviços secretos, incluindo a Gestapo, a polícia nazista.

Tancredo teve um tumor benigno; operado de novo, estado é grave

21 de março de 1985 — reportagem não assinada

Enquanto a versão oficial dizia que o presidente eleito sofria com diverticulite, a manchete revelou que, na primeira operação a que foi submetido, Tancredo teve extirpado um tumor benigno no intestino. O texto mostrava que, apesar do tom otimista dos comunicados, o silêncio do governo, chefiado por José Sarney, que havia tomado posse no lugar de Tancredo, dava a entender que o estado de saúde era grave. Tancredo morreu um mês depois.

Tancredo Neves durante entrevista em Brasília, em 1985
Tancredo Neves durante entrevista em Brasília, em 1985 - Moreira Mariz - 11.fev.1985/Folhapress


Político Tancredo revela planos do candidato, de Boris Casoy

23 de setembro de 1984

Na última entrevista exclusiva à Folha, Tancredo Neves admitia um civil para coordenar o SNI (Serviço Nacional de Informações). Em janeiro do ano seguinte, ele seria eleito presidente de maneira indireta.


O sonho de Serra Pelada, de Ricardo Kotscho

18 a 21 de dezembro de 1983

Série de reportagens com rico registro fotográfico de Jorge Araújo sobre Serra Pelada mostrou a diminuição da corrida ao ouro e a situação dos cerca de 80 mil garimpeiros.

Como ficou O local acabaria fechado em 1992.

Garimpeiros trabalham na busca pelo ouro em Serra Pelada, no Pará, em 1983
Garimpeiros trabalham na busca pelo ouro em Serra Pelada, no Pará, em 1983 - Jorge Araújo/Folhapress


A saúde de Figueiredo, de Janio de Freitas

22 de junho de 1983

Texto mostrou que o presidente teria de se afastar para tratar um problema cardíaco —o governo negou, mas uma semana depois o general se internou num hospital em Cleveland (EUA). Após o tratamento, ele voltou ao cargo e terminou o mandato.


Governo favorece o Grupo Delfin, de José Carlos de Assis

30 de dezembro de 1982 — Prêmio Esso de Reportagem

A reportagem apontou que o Grupo Delfin, maior empresa de crédito imobiliário do país na época, usou terrenos avaliados em Cr$ 9 bilhões para quitar uma dívida de Cr$ 70 bilhões com o Banco Nacional de Habitação (que era público), sem aval da diretoria do banco e apesar de relatório técnico vetar o negócio. Segundo a reportagem, a negociação envolveu três ministros do governo militar e uma série de funcionários foram afastados de seus cargos ou demitidos.


Rota, os métodos e as mortes, de Dácio Nitrini e Valmir Salaro

10 de outubro de 1982 — Prêmio Vladimir Herzog categoria jornal

Texto apontou os abusos cometidos pelos policiais da Rota —a tropa era responsável por 170 das 354 mortes cometidas pela Polícia Militar em São Paulo no ano.


Guatemala vive sob terror, de Newton Carlos

28 de agosto de 1981 — Prêmio Vladimir Herzog categoria jornal

Durante a guerra civil no país, reportagem relatava que o “Exército Secreto Anticomunista” assassinava e decapitava integrantes de grupos de esquerda.


Mães de maio burlam a polícia e fazem protesto, de Clóvis Rossi

27 de março de 1981 - Prêmio Vladimir Herzog categoria jornal

Durante a ditadura militar na Argentina, ato organizado pelas Mães da Praça de Maio por desaparecidos políticos foi antecipado para escapar da vigilância policial.


A baixada da violênca, de Paulo César de Araújo e Valério Meinel

9 de outubro de 1980 — Prêmio Vladimir Herzog

O tema da reportagem foi a atuação de diferentes grupos de extermínio ligados a policiais na Baixada Fluminense (RJ) —a região registrou 700 mortes de janeiro a setembro daquele ano.

O jogo dos miseráveis, de Flávio Adauto

31 de agosto de 1975 — Prêmio Esso de Informação Esportiva

Caderno mostrou a história de mais de 7.000 jogadores de futebol, de 21 estados, que viviam sem direitos previdenciários, mesmo após pagarem tributos.

Fala Figueiredo, de Getúlio Bittencourt e Haroldo Cerqueira Lima

5 de abril de 1978 — Prêmio Esso de Jornalismo

João Baptista Figueiredo, então ministro-chefe do Serviço Nacional de Informações (SNI), deu uma entrevista exclusiva à Folha quando já se preparava para suceder Ernesto Geisel na Presidência. A conversa foi marcada por discordâncias entre os repórteres e o general, que se mostrou bastante áspero e proibiu que a entrevista fosse gravada e que os repórteres tomassem nota. Reproduzida de memória e em duas edições do jornal, a publicação enfureceu Figueiredo, que pensou ter sido gravado secretamente. Ele defendeu a eleição indireta para presidente e direta para governadores em 1982.

O prefeito é Olavo Setúbal

15 de janeiro de 1975 — reportagem não assinada

Um mês antes do anúncio oficial, o jornal revelou que o banqueiro e empresário Olavo Setúbal era o escolhido do governador Paulo Egydio Martins para ocupar a Prefeitura de São Paulo.


Operação salva vítimas de infarto agudo, de Julio Abramczyk

8 de julho de 1970 — Prêmio Esso de Informação Científica

Reportagem apontou como funcionava a técnica da ponte de safena, que poderia salvar a vida de pessoas que sofreram infarto e foi usada pela primeira vez em quatro operações no Hospital das Clínicas de São Paulo.

Entrevista de John F. Kennedy à Folha, de Louis Wisnitzer

10 de novembro de 1960

Em entrevista exclusiva à Folha publicada dois dias após sua vitória, JFK, presidente mais jovem dos Estados Unidos, falou sobre aumentar o “esforço científico” do país, analisou Berlim antes do muro e comentou projeto de integração regional do então presidente brasileiro, Juscelino Kubitschek.

Um rio desafia o Brasil, de Mário Mazzei Guimarães

21 de junho de 1959 — Prêmio Esso de Jornalismo

Uma série com 16 reportagens mostrou os problemas da região do vale do rio São Francisco, com enfoque socioeconômico, e garantiu à Folha seu primeiro prêmio Esso. Os textos explicavam a geografia e a história do local e apontavam seus desafios de desenvolvimento, como o manejo das águas do rio para energia, transporte e irrigação.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.