Descrição de chapéu

Mesmo com confusão política, clima em Paraty era de festa

Do vendedor de churros na praça da Matriz à pousada mais cara e luxuosa da cidade, todo mundo faturou

André Barcinski
Paraty

Há muito tempo não se via uma semana tão movimentada em Paraty. Além da Flip, mais importante atração turística dessa cidade histórica do sul fluminense, dois acontecimentos agitaram —e ainda vão agitar— a região. O primeiro foi o anúncio, realizado em 5 de julho, de que Paraty e Ilha Grande haviam recebido da Unesco o título de Patrimônio Cultural e Natural Mundial. O segundo é a proximidade da eleição para prefeito, que acontece em 4 de agosto.

Essa eleição foi motivada pela cassação do prefeito eleito, Carlos José Miranda, o Casé. Miranda (MDB), que estava em segundo mandato e havia sido eleito pela primeira vez em 2012 pelo PT, foi cassado por abuso de poder político nas últimas eleições, acusado de usar um programa municipal de habitação para promover sua campanha.

Mesmo com a confusão política, o clima em Paraty nesses últimos dias era de festa. O título concedido pela Unesco foi um presente para a região, que nos últimos anos sofreu muito com a violência e a crise econômica.

Nos cinco dias de Flip, a cidade estava cheia de turistas, o sol deu as caras, e o comércio local agradeceu. Do vendedor de churros na praça da Matriz à pousada mais cara e luxuosa da cidade, todo mundo faturou.

Se não contou com grandes estrelas da literatura, a 17ª edição da Flip mostrou que o evento já não depende apenas da programação oficial. Foi-se o tempo em que Toni Morrison, José Saramago, Chico Buarque ou Robert Crumb provocavam engarrafamentos humanos quando passavam nas estreitas ruas da cidade histórica. A Flip 2019 estava mais eclética e espalhada por muitas casas e palcos de programações paralelas.

No sábado à noite, era impossível andar pelas esquinas sem se deparar com algum debate, show ou intervenção artística. Para os fãs de música, por exemplo, era possível sair de um debate com Ney Matogrosso na Casa Folha, correr para um show de Chico César no lindo espaço do Sesc Caborê, e ainda pegar o fim da apresentação de Tiê no Palco Hysteria, montado à beira-mar.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.