Descrição de chapéu greve dos caminhoneiros

Criticado pela alta dos combustíveis, Meirelles condena ação de empresários nas paralisações

Protestos impactaram campanha do ex-ministro, tido pela oposição como responsável pelo aumento

Talita Fernandes
Brasília

Pré-candidato pelo MDB à Presidência da República, o ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles criticou a participação de empresários nos protestos realizados pelos caminhoneiros

"É inaceitável que, além dos problemas graves e reais dos preços do petróleo e derivados, haja um componente político-ideológico e empresarial nessa aliança de entidades politicamente engajadas com empresas transportadoras", afirmou Meirelles por meio de nota.

A paralisação dos caminhoneiros, que protestam contra a alta do diesel, impactou a campanha do ex-ministro, que passou a ser culpado por setores da oposição como o responsável pelo aumento do preço dos combustíveis.

O pré-candidato à Presidência pelo MDB e ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles
O pré-candidato à Presidência pelo MDB e ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles - Adriano Machado/REUTERS

Em resposta às críticas, ele disse em nota que se solidariza com a população pelos sofrimentos enfrentados.

"Para resolver o problema definitivamente, temos que reduzir as despesas federais e abrir espaço para diminuir os impostos, inclusive dos combustíveis. Para isto, é necessário fazer a reforma da Previdência. No nível estadual, é preciso realizar uma reforma tributária visando a redução de impostos nos combustíveis", afirmou.

Meirelles disse ainda que a única saída possível para a crise é o cumprimento do acordo firmado entre o governo e associações que representam os caminhoneiros.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.