Apple vai suspender processadores da Intel e usar chips próprios em computadores

Para Tim Cook, presidente da empresa, mudança marca início de nova era para a linha de produtos

San Francisco | Reuters

A Apple anunciou nesta segunda-feira (22) que vai usar seus próprios chips nos computadores Mac. As primeiras máquinas serão lançadas neste ano e encerram uma dependência de quase 15 anos da Intel, que fornecia processadores para os principais notebooks e computadores de mesa da gigante americana.

Tim Cook, presidente-executivo da Apple, afirmou que isso marca o início de uma nova era para a linha de produtos, responsável por impulsionar a ascensão da empresa nos anos 1980 e seu ressurgimento no final dos anos 1990.

"O silício está no coração do nosso hardware", disse Cook em discurso gravado na sede da empresa em Cupertino, na Califórnia, em conferência anual de desenvolvedores.

"Ter uma equipe de design de silício de classe mundial é uma virada no jogo", afirmou.

Tim Cook, presidente-executivo da Apple, durante conferência de desenvolvedores da companhia nesta segunda-feira (22)
Tim Cook, presidente-executivo da Apple, durante conferência de desenvolvedores da companhia nesta segunda-feira (22) - Reuters

A mudança para o silício alinha o Mac ao iPhone e ao iPad, que já usam chips desenvolvidos pela Apple. Cook disse que a Apple espera que a transição do Mac demore cerca de dois anos e que a Apple ainda tenha alguns computadores baseados em processadores da Intel, que serão compatíveis por "muitos anos".

A Apple também anunciou recursos de privacidade aos seus produtos. A empresa vai exigir que desenvolvedores de aplicativos tenham permissão dos usuários antes de compartilhar seus dados com outros aplicativos e sites.

Junto com o Google, a Apple criou uma tecnologia de rastreamento de contatos que visa retardar a disseminação do coronavírus

A companhia também afirmou que vai exigir a exibição de um aviso de privacidade e segurança aos usuários antes que eles baixem aplicativos.

A empresa também anunciou um sistema para permitir que donos de iPhone desbloqueiem e liguem o carro com o celular.

O novo sistema, que também permite que os usuários compartilhem as chaves digitais dos carros com amigos e familiares por meio do sistema iMessage, funcionará com veículos 5 Series da BMW que serão enviados no próximo mês, segundo a Apple.

O sistema funcionará com smartphones que tenham o sistema operacional iOS 13. Segundo a Apple, outros carros poderão usar esse sistema no próximo ano.

A empresa ainda atualizou seu aplicativo de mapas com informações sobre estações de carregamento de bateria de veículos elétricos, trabalhando com a BMW e a Ford para mostrar estações compatíveis com o veículo do usuário.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.