Colonial Pipeline pagou quase US$ 5 milhões de resgate a hackers

Segundo a agência Bloomberg News, o pagamento foi em criptomoeda não rastreável; a companhia não quis fazer declarações

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Arathy S. Nair
Reuters

A empresa Colonial Pipeline pagou quase US$ 5 milhões (R$ 26,565 milhões) a hackers do Leste Europeu na sexta-feira (7) depois de um ataque que interrompeu o funcionamento da maior rede de oleodutos dos Estados Unidos, relatou a agência Bloomberg News, citando duas pessoas inteiradas da transação.

A companhia pagou o resgate em criptomoeda não rastreável, horas depois do ataque, segundo a reportagem.

A Colonial Pipeline não quis fazer declarações.

Tanques da Colonial Pipeline em Nova Jersey, nos Estados Unidos - 10.mai.2021/Reuters

Há um forte debate sobre se os alvos desses ataques devem pagar para recuperar o controle de seus sistemas. Os críticos afirmam que pagar resgate estimula os ataques.

A presidente da Câmara dos Deputados dos EUA, Nancy Pelosi, disse na quinta-feira (13) que as companhias que são vítimas de ataques cibernéticos não devem pagar resgate.

Os hackers forneceram à Colonial Pipeline uma ferramenta de descriptografia para restaurar sua rede de computadores paralisada depois que receberam o pagamento, mas a empresa usou seus próprios backups para restaurar o sistema, porque a ferramenta era lenta, relatou a Bloomberg News.

Depois de um apagão de seis dias, o principal sistema de dutos de combustíveis dos EUA, que transporta 100 milhões de galões (378 milhões de litros) por dia de gasolina, diesel e combustível de aviação, enviou alguns dos primeiros milhões de galões nesta quinta-feira (13).

A suspensão da rede causou falta de gasolina e declarações de estado de emergência da Virgínia à Flórida, levou duas refinarias a reduzir a produção e obrigou companhias aéreas a modificar suas operações.

No início da semana, o FBI acusou o grupo DarkSide pelo ataque. O grupo não assumiu o crédito diretamente, mas na quarta afirmou ter invadido sistemas de outras três companhias.

Um breve comunicado de imprensa publicado no site da DarkSide não mencionou diretamente a Colonial Pipeline, mas, com o título "Sobre as últimas notícias", comentou que "nosso objetivo é ganhar dinheiro, e não criar problemas para a sociedade".

A Casa Branca não quis opinar na segunda-feira (10) se as empresas que sofrem invasões como a Colonial Pipeline devem pagar resgate aos atacantes, mas uma autoridade de segurança nacional disse que poderá dar conselhos no futuro.

Tradução de Luiz Roberto M. Gonçalves

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.