Furacão Dorian perde força e chega ao solo dos EUA com ventos de 150 km/h

Tempestade que devastou as Bahamas gera inundações e quedas de energia no país

Charleston | Reuters e AFP

Depois de provocar alagamentos e deixar mais de 330 mil casas e empresas do sudeste dos EUA sem energia elétrica, o furacão Dorian partiu rumo a mar aberto nesta sexta-feira (6), afastando-se da costa do país.

 

A informação, anunciada no início da tarde da sexta, foi confirmada pelo Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC, na sigla original) às 18h da sexta. A previsão é que o Dorian siga para o leste do Canadá.

Rua alagada na ilha Pawleys, na Carolina do Sul - Sean Rayford - 5.set.2019/AFP

A tempestade, com ventos de 150 km/h, atingiu o solo às 10h (horário de Brasília) em Cabo Hatteras, na zona dos Outer Banks —uma barreira formada por uma série de ilhas que se projetam ao largo da costa da Carolina do Norte.

Com intensidade bem menor do que a registrada durante a devastadora passagem pelas Bahamas, onde deixou centenas de casas destruídas, carros virados, campos inteiros de escombros e inundações generalizadas, a tempestade atingiu a Carolina do Norte classificada como categoria 1, numa escala que vai até 5.

A chegada do Dorian no estado provocou inundações e ondas grandes, especialmente na ilha de Ocracoke, mas não foram registrados feridos. 

Autoridades estavam se oferecendo para levar os locais de helicóptero a um abrigo no continente, mas apenas um morador manifestou interesse, informou Donnie Shumate, porta-voz do condado de Hyde.

Nas redes sociais, moradores registraram as ruas alagadas e pessoas deslocando-se de lancha.

Apesar da previsão do retorno ao mar, o Dorian deve provocar ventos típicos de tempestade tropical no estado de Massachusetts na manhã de sábado.

 

A passagem do furacão encharca as Carolinas desde a manhã de quinta-feira, desencadeando mais de uma dúzia de tornados. O fenômeno já levou até 250 mm de chuva ao longo da costa entre Charleston, na Carolina do Sul, e Wilminton, na Carolina do Norte, segundo meteorologistas.

As águas das inundações atingiram 30 centímetros ou mais em partes de Charleston, na Carolina do Sul, onde mais de 180 mm de chuva caíram em algumas áreas, disseram autoridades. Mais 12,5 mm devem cair de sexta-feira para sábado.

 

Em Charleston, os fortes ventos já derrubaram árvores, semáforos e postes de luz. Na noite de quinta, as ruas estavam desertas e a maioria dos comércios tinham as janelas tapadas.

Ao passar pelas Bahamas, Dorian deixou ao menos 30 mortos e pelo menos 70 mil pessoas precisando ajuda humanitária imediata.

 
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.