Descrição de chapéu Coronavírus

Premiê do Reino Unido é internado com sintomas persistentes de Covid-19

Boris Johnson foi primeiro chefe de governo de um dos principais países do mundo a contrair a doença

Bruxelas

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, foi internado neste domingo (5) em um hospital para exames, segundo a assessoria do governo, dez dias depois que um teste confirmou contágio por coronavírus.

Boris continua com febre e "sintomas persistentes" de Covid-19 (doença provocada pelo vírus), e a ida ao hospital é uma "medida de precaução" sugerida por seus médicos. Segundo a BBC, ele deve passar ao menos a noite deste domingo no hospital.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, preside uma reunião de atualização sobre o coronavírus remotamente durante seu auto-isolamento, em Londres
O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, preside uma reunião de atualização sobre o coronavírus remotamente durante seu auto-isolamento, em Londres - Andrew Parsons - 31.mar.20/nº 10 Downing Street/Xinhua)

O primeiro-ministro continua à frente do governo. Segundo a assessoria, ele pediu aos britânicos que mantenham o isolamento e agradeceu os cuidados do sistema público de saúde.

Boris, 55, foi o primeiro chefe de governo de um dos principais países do mundo a contrair o coronavírus.

Seguindo a linha de sucessão, o secretário das Relações Exteriores (equivalente a ministro no Brasil), Dominic Raab, chefiará a reunião da equipe de combate ao coronavírus na manhã da segunda (6).

Boris havia se autoisolado por sete dias, e deveria ter deixado a quarentena na última sexta (3), mas a febre não cedeu nesse período. Naquele dia, o premiê postou um vídeo em uma rede social dizendo que se sentia melhor.

No domingo, o secretário da Saúde, Matt Hancock, afirmou ao Guardian que Boris estava bem e de bom humor, apesar da febre.

O próprio Hancock também teve teste positivo para coronavírus e ficou em quarentena até sexta.

Segundo a agência de notícias Reuters, a noiva de Boris, Carrie Symonds, 32, que está grávida, disse neste sábado que passou a semana passada na cama com sintomas da Covid-19, mas que se sente melhor após sete dias de descanso.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.